Notícias

Compartilhar Imprimir

Mulher

12/03/2019

É isso que pode acontecer com a vida sexual de uma pessoa que tem depressão

Compartilhar:

Foto: Reprodução

Alguns dos sintomas de depressão, no entanto, são fáceis de identificar

A depressão é uma doença séria que exige atenção e tratamento adequado, mas nem sempre as pessoas reconhecem a gravidade da situação, e às vezes nem se dão conta de que sofrem deste mal. `

 

Alguns dos sintomas de depressão, no entanto, são fáceis de identificar, tais como tristeza, falta de esperança, apatia, falta de vontade, alterações no sono, apetite, falta de concentração e ansiedade. Geralmente, quem sofre desse mal também apresenta distúrbios na vida sexual – que vão além da diminuição da libido e falta de prazer.

 

Veja também 

Você fecha ou mantém os olhos abertos enquanto faz sexo? Saiba o que isso significa

 

Depressão e a perda do apetite sexual


O médico sexologista João Borzino explica que a depressão é uma doença que compromete a vitalidade, a vontade e o apetite de uma forma geral. E tudo isso pode refletir no sexo.

 

Foto: Reprodução

 

"Quem está com disfunção erétil, disfunção sexual ou baixa libido, seja homem ou mulher, pode estar deprimido, e esta pode ser a causa básica destes problemas", avisa o médico. "A pessoa perde a libido, muitas vezes perde ereção, a mulher perde a lubrificação, se desinteressa, não procura mais o parceiro e acaba se perdendo no meio de tudo isso", completa Borzino.


Hiperssexualidade em pessoas com depressão


Por outro lado, o médico lembra que nem todos os casos de depressão levam à diminuição da vontade sexual - em algumas pessoas, acontece o contrário. Segundo ele, entre 40 e 45% dos casos de depressão apresentam algum tipo de disfunção sexual.


E em apenas 8% esta disfunção é a hiperssexualidade, ou seja, quando o apetite sexual foge do controle. "Existem depressões em que o indivíduo fica mais tarado, mas é a minoria", afirma.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no Facebook e no Twitter.

 

Em todos os casos, a pessoa deve procurar tratamento, seja com terapia medicamentosa ou psicoterapia. Antes de tudo, porém, é imprescindível buscar o diagnóstico correto. "É preciso observar e se conhecer bem", encerra o médico João Borzino em seu vídeo sobre o assunto:

 

 

Vix.com

Deixe seu comentário

Nome:

Mensagem:

publicidade

Copyright © 2013 - 2019. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.