Notícias

Compartilhar Imprimir

Política

11/02/2019

Bebianno contradiz presidente do PSL e nega responsabilidade sobre laranja

Compartilhar:

Foto: Reprodução

Ministro disse desconhecer 3ª maior beneficiada do partido em recursos para a eleição de 2018

O ministro Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral da Presidência) negou ter sido o responsável pela decisão de transferir R$ 400 mil de dinheiro público a uma candidata laranja de Pernambuco na última eleição.


A declaração conflita com a do atual presidente da legenda, o pernambucano Luciano Bivar, que havia atribuído a Bebianno a decisão sobre o repasse.


Como a Folha revelou, Maria de Lourdes Paixão, 68, concorreu a deputada federal por Pernambuco e teve apenas 274 votos, mesmo sendo a terceira maior beneficiada com verba do PSL em todo o país.

 

Veja também 

INSS prepara ação contra a Vale após tragédia de Brumadinho

 

À época da eleição, Bebianno ocupava o cargo de presidente do partido, durante licença de Bivar.


A prestação de contas dela, que é secretária administrativa do PSL do estado, sustenta que 95% desses R$ 400 mil foram gastos em uma gráfica para a impressão de 9 milhões de santinhos e cerca de 1,7 milhão de adesivos.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no Facebook e no Twitter.


o jornal Folha de S. Paulo visitou os endereços e não encontrou sinais de que ali tenha funcionado uma gráfica.


A Folha apurou que Bebianno tentou falar neste domingo por telefone com Jair Bolsonaro, para explicar o caso, mas o presidente, que se recupera de cirurgia, não quis atender o ministro.


À rádio CBN disse que nunca viu Maria de Lourdes. "Essa senhora, essa candidata, eu nunca vi na vida, não sei quem é, eu estive em Pernambuco uma vez na minha vida, ou duas.

 

A questão do partido não tem absolutamente nada errado, no que se refere à [direção] nacional, porque esse dinheiro que foi liberado pelo Supremo poderia ser usado para fins eleitorais, para campanhas femininas, de mulher. Agora o critério, se o dinheiro vai para Maria, aí é um critério definido pela estadual, e a estadual dizia exatamente para quem deveria ir o dinheiro'."


A Folha procurou o ministro de Bolsonaro e encaminhou perguntas a ele, mas não houve resposta.


O dinheiro do fundo partidário do PSL foi enviado pela direção nacional da sigla para a conta da candidata em 3 de outubro, quatro dias antes da eleição.


Na época, Bebianno era presidente interino da legenda e coordenador da campanha de Bolsonaro, com foco em discurso de ética e combate à corrupção. Hoje ele é ministro da Secretaria-Geral da Presidência.


Fundador do PSL, Luciano Bivar é o principal cacique do partido no país. Pernambucano, elegeu-se pela terceira vez deputado federal.
 

Folha de S. Paulo

Deixe seu comentário

Nome:

Mensagem:

publicidade

Copyright © 2013 - 2019. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.