Notícias

Compartilhar Imprimir

A Entrevista

15/12/2016

Em nota, Renan Calheiros diz que vai recorrer de liminar de Luiz Fux

Compartilhar:

Foto: Reprodução / Agência Brasil

Senador Renan Calheiros (PMDB-AL

O presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), divulgou nota pública hoje (15) informando que irá recorrer da decisão do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou que o projeto de lei das medidas de combate à corrupção retorne para o início de tramitação na Câmara dos Deputados.

 

O projeto já foi aprovado pelos deputados em 30 de outubro e tinha sido remetido ao Senado, onde começaria a tramitar pelas comissões temáticas da Casa. A decisão de Fux, no entanto, aponta erros formais na tramitação do projeto e determina que a tramitação na Câmara seja reiniciada.


“O presidente do Senado Federal, Renan Calheiros, ressalvando as excepcionais relações cultivadas entre a instituição e o ministro Luiz Fux que, inclusive, presidiu a Comissão do Senado que atualizou o Código de Processo Civil, entende que a liminar do magistrado interfere no processo legislativo”, diz a nota divulgada pela assessoria de Renan.

 

O presidente do Senado lembra que, em 2013, uma “situação análoga” foi analisada pelo Supremo e o acórdão referente a ela determinou que não seria possível fazer análise prévia de constitucionalidade sobre matérias que ainda não tivessem sido definitivamente aprovadas pelo Congresso.

 

“A prematura intervenção do Judiciário em domínio jurídico e político de formação dos atos normativos em curso no Parlamento, além de universalizar um sistema de controle preventivo não admitido pela Constituição, subtrairia dos outros Poderes da República, sem justificação plausível, a prerrogativa constitucional que detém de debater e aperfeiçoar os projeto, inclusive para sanar seus eventuais vícios de inconstitucionalidade”, diz o trecho do acórdão citado por Renan Calheiros na nota divulgada.

 

Mais cedo, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também informou que pretende recorrer da decisão de Fux, incialmente pedindo que o próprio ministro reveja a liminar concedida. Caso contrário, tanto Renan quanto Maia pretendem recorrer para que o pleno do STF se manifeste. 

 

Agência Brasil

Comentários

ACORDEM HOMENS ! - 16/12/2016
O Poder Judiciário estão DANDO UM GOLPE NO BRASIL. Assim como os militares deu o chamado GOLPE MILITAR instalando a DITADURA MILITAR, o JUDICIÁRIO esta dando o GOLPE JUDICIÁRIO NO BRASIL para assim instalar uma NOVA ORDEM POLÍTICA JUDICIÁRIA AOS BRASILEIROS. Presidente MICHEL TEMER é hora de Vossa Excelência destituir todos os MINISTROS DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, SUPREMO TRIBUNAL ELEITORAL e demais tribunais, em todas as suas instâncias, antes que seja tarde demais. Se necessário use as Forças Armadas do Brasil para acabar com este covil de cobras venenosas. Capitão Aposentado do Exército Brasileiro. HUA !
Júlio César. - 16/12/2016
Depois de muito tempo alguém trás uma verdade neste país. O judiciário será faz o que bem entende com todos nós brasileiros e com os seus juízes, promotores, desembargadores e procurados ao serem condenado por um crime são aposentados compulsoriamente e nunca vão presos, como também nunca irão esquentar uma cela. Ora é muito bom pra eles prender todos, condenando e mandando pra cadeia pública. E os deles vão direto para a Europa e Havia. Fora todos principalmente o juiz Moro.

Deixe seu comentário

Nome:

Mensagem:

publicidade

Copyright © 2013 - 2017. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.