Notícias

Compartilhar Imprimir

Arte e Fama

19/05/2017

Miss Bumbum Minas Gerais 2017 quebra o silêncio sobre violência doméstica: 'Sofri calada'

Compartilhar:

Foto: Reprodução

A morena que desfilou como musa no Carnaval de São Paulo deste ano

Quem olha para a modelo Grasi Mattos, Miss Bumbum Minas Gerais 2017, não imagina que ela já tenha sofrido violência doméstica. Cansada de sofrer em silêncio, a morena que desfilou como musa no Carnaval de São Paulo deste ano, denunciou o ex-marido e fez um alerta para as mulheres que não tem coragem de procurar a Delegacia de Defesa da Mulher ou mesmo a Justiça.

 

“É um assunto delicado para mim, mas como eu tenho uma visibilidade grande, ainda mais agora no Miss Bumbum, eu como mulher e também como vítima não irei mais ficar calada”, disse. “Convivi diariamente com um agressor e cheguei ao meu limite. Eu estive sim em um relacionamento abusivo, no qual as agressões psicológicas foram se transformando em agressões físicas e tenho certeza que muitas mulheres ainda passam por isso”, lembra.

 

Veja também

Alinne Moraes surge linda em foto em preto e branco. Confira!

 

Grasi conta que no início do namoro os dois se entendiam bem e não brigavam, mas aos poucos, seu amado se transformou em um monstro. “Todo início é lindo, florido e mesmo que aconteça algo a gente acha que as pessoas irão mudar, mas pessoas violentas e escrotas não mudam por ninguém”, garante. “Eu também era o tipo de mulher que me achava forte, e soltava aos quatro cantos que nenhum homem jamais colocaria a mão em mim, mas quando você está frágil, tudo pode acontecer. E tudo virava problema, ciúmes excessivos era motivo para porrada, ou simplesmente uma palavra que ele não tinha gostado”.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no Facebook e no Twitter. 

 

Cansada de tantos espancamentos, a Miss Bumbum se separou fisicamente do ex-namorado, registrou boletim de ocorrência, mas nunca viu o rapaz preso. “A justiça determinou que ele ficasse a 500 metros afastado de mim, mas ele nunca deixou de me ameaçar, gritava para todo lado que onde eu estivesse iria atrás de mim e me mataria até que me mudei de cidade para deixar o pesadelo para trás. Mais uma vez, o problema estava comigo e nunca com ele. Aí eu me pergunto que justiça é essa? ”, desabafa.

 

Com o seu relato, Grasi Mattos quer incentivar outras mulheres a denunciarem os agressores. “Por quanto tempo eu e mais mulheres que sofremos caladas esse tipo de violência teremos que aguentar? O amparo que deveria vir das instituições não vem, e por isso resolvi fazer esse desabafo. Precisamos mais do que nunca falar sobre violência doméstica, sobre como os homens acham que fazem o que quer de nós”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotos: Reprodução 

Deixe seu comentário

Nome:

Mensagem:

publicidade

Copyright © 2013 - 2016. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.