NOTÍCIAS
Política no Amazonas
20/07/2019

EXCLUSIVO! Prisão de Nejmi Aziz e dos três irmãos de Omar foi produto de deleção premiada feita recentemente pelo ex-governador José Melo, que ‘entregou’ também Eduardo Braga, Amazonino Mendes e vários empresários

Compartilhar:
Foto: Reprodução

É isso mesmo que você leu no título: com medo de voltar para a cadeia, o ex-governador José Melo fez delação premiada recentemente e "entregou" muita gente, inclusive a ex-primeira-dama Nejmi Aziz e os três irmãos do senador Omar Aziz (PSD), Amin, Mansour e Murad Aziz.

 

Segundo uma fonte, José Melo "entregou" também os ex-governadores Eduardo Braga (MDB) e Amazonino Mendes (PDT).

 

A mesma fonte disse que José Melo decidiu fazer delação premiada por medo de voltar para a prisão e também por ter sido abandonado por aliados, entre políticos e empresários.

 

Assunto relacionado

 

Nejmi Aziz e três irmãos do senador Omaz são presos na 'Operação Vertex' da Polícia Federal

 

Polícia Federal fala sobre a ‘Operação Vertex”, que prendeu nesta sexta-feira a ex-primeira-dama Nejmi Aziz e três irmãos do senador Omar. ACOMPANHE A ENTREVISTA COLETIVA AO VIVO

 

José Melo e a mulher dele, Edilene Oliveira, estão em prisão domiciliar desde o dia 2 de abril de 2018.

 

José Melo foi preso pela Polícia Federal na manhã do dia 21 de dezembro de 2017, durante a Operação Estado de Emergência, uma das fases da Operação Maus Caminhos.

 

Em 2016, a PF afirmou que mais de R$ 110 milhões foram desviados da saúde no Amazonas. Segundo a PF, Melo recebia pagamentos periódicos de membros de uma organização criminosa comandada pelo médico Mouhamad Moustafa.

 

O ex-governador chegou a criar um “gabinete de crise” para facilitar os recebimentos dos pagamentos de propina feitos pela organização criminosa. O gabinete seria composto pelas secretarias estaduais de Saúde, Casa Civil, Fazenda e Administração e Gestão, cujos secretários titulares à época foram presos durante a deflagração da segunda fase da “Maus Caminhos”, nomeada de “Custo Político”.

 

Cinco dias depois da prisão, Melo chegou a ser liberado, mas foi preso novamente no último dia de 2017, após decisão da juíza federal Ana Paula Serizawa.

 

A esposa de José Melo, Edilene Oliveira, teve a prisão preventiva decretada no dia 4 de janeiro de 2018 com o marido já preso, após decisão da juíza federal Jaíza Maria Pinto Fraxe.

 

O ex-governador e a ex-primeira-dama estavam ameaçando as testemunhas da Operação Custo Político.

 

Segundo a juíza, Melo e Edilene teriam também ocultado e destruídos elementos de provas.

COMENTÁRIOS
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

LEIA MAIS

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Copyright © 2013 - 2019. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.