24 de Maio de 2022 - Ano 8
NOTÍCIAS
Plantão Policial
22/01/2022

Falso índio, ex-presidiário e pedófilo conhecido como 'Paulo Apurinã' e também 'Paulo Doido', pode ter estuprado mais de 15 crianças em Manaus e em Manacapuru, segundo a Polícia Civil

Foto: Divulgação

"Paulo Doido" já foi recolhido três vezes a penitenciária por calúnia, injúria e difamação

Segundo investigadores da Polícia Civil, pode ser bem maior o número de crianças estupradas pelo ex-presidiário e falso índio Paulo Apurinã, mais conhecido como "Paulo Doido".

 

De acordo com os investigadores, pode chegar a 15 o número de crianças violentadas sexualmente por "Paulo Doido".

 

No dia 12 de dezembro do ano passado, o "PORTAL DO ZACARIAS" noticiou que "Paulo Doido" era suspeito de ter estuprado pelo menos 7 crianças entre 5 e 12 anos de idade.

 

Veja também

 

‘A BRONCA DO ZACA’: Falso índio ‘Paulo Apurinã’, conhecido como ‘Paulo Doido’, passou anos cheirando cola e depois cocaína. Consumiu tanta droga que ficou destrambelhado. Também foi traficante. ‘Paulo Doido’ já foi preso três vezes e é pedófilo

 

PEDOFILIA: Falso índio Paulo Apurinã, conhecido como 'Paulo Doido', é suspeito de ter estuprado pelo menos 7 crianças entre 5 e 12 anos de idade. 'Paulo Doido' é ex-presidiário e já foi preso três vezes por diversos crimes

 

Nesta quarta-feira, no entanto, investigadores da Polícia Civil revelaram ao "PORTAL DO ZACARIAS", com exclusividade, que "Paulo Doido" pode ter estupra ao todo 15 crianças entre 7 e 13 anos, em Manaus e Manacapuru, onde mora um filho do pedófilo.

 

 

"Paulo Doido" já foi preso três vezes: a primeira foi em 2013, por crime de calúnia, injúria e difamação contra o empresário Ronaldo Tiradentes. Em 2014 e 2016, ele voltou a ser preso, pelos menos crimes.

 

“Paulo está envolvido em casos de invasões de terras e uso de redes sociais para a prática de crimes como calúnia, difamação e injúria, cometidos contra autoridades locais, parlamentares e empresário que atua no segmento da Comunicação em Manaus", declarou, à época, o delegado Antônio Rondon Jr., então titular da Polinter.

 

FALSO ÍNDIO


Investigação feira pela Polícia Federal há alguns anos concluiu que "Paulo Doido" não é índio coisa nenhuma.

 

Segundo a Polícia Federal, "Paulo Doido" possuía um falso Registro Administrativo de Nascimento Indígena (Rani), obtido em 2007, quando trabalhou como estagiário na Funai, em Manaus. 

LEIA MAIS
COMENTÁRIOS
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Acompanhe o Portal do Zacarias nas redes sociais

Copyright © 2013 - 2022. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.