Notícias

Esportes

Corinthians segura São Paulo no Morumbi, e 1ª final fica no 0 a 0

Compartilhar:

Foto: Com um time bastante ofensivo escalado por Cuca, o São Paulo foi mais presente no ataque e teve chances claras

O São Paulo contou com o apoio da torcida que lotou o Morumbi e pressionou o Corinthians durante a maior parte do jogo, mas não conseguiu sair de um 0 a 0 na primeira partida da final do Campeonato Paulista. As melhores oportunidades criadas pelo Tricolor pararam em mais uma excelente atuação de Cássio e na falta de pontaria dos atacantes.


Com um time bastante ofensivo escalado por Cuca, o São Paulo foi mais presente no ataque e teve chances claras, mas Nenê e Everton Felipe erraram o alvo, enquanto Arboleda e Hernanes viram Cássio fazer grandes defesas. Já o Corinthians se segurou bem e atacou pouco, principalmente com as escapadas de Clayson, mas pareceu satisfeito com o empate fora de casa.


O resultado mantém a disputa pelo título completamente aberta. Às 16 horas (de Brasília) do próximo domingo, 21,  os rivais se reencontram na Arena Corinthians para a finalíssima. Em caso de novo empate, a taça será decidida nos pênaltis.


Veja também

Brasil exportação: atletas se naturalizam em busca de Tóquio-2020; assédio põe judô em alerta


O melhor: Cássio impede gol são-paulino


Boas atuações de Cássio têm virado rotina nos jogos mais recentes do Corinthians. No Morumbi o goleiro salvou uma bola em cima da linha após cabeceio de Arboleda, depois fez grande defesa em chute colocado de Hernanes. De modo geral, foi seguro como sempre e impediu o gol tricolor quando o Timão precisou dele.


O pior: Carneiro não se encontra e sai no intervalo


Acionado por Cuca devido ao desfalque de Liziero, o centroavante mal apareceu nos 45 minutos que esteve em campo. O São Paulo até atacou bem pelos lados neste período, mas Carneiro não conseguiu ter a presença de área necessária a quem está ali perto do gol. No intervalo, foi sacado para a entrada de Hernanes.


Cuca "imita" Sampaoli e enche o campo


O São Paulo preencheu melhor o campo de ataque no primeiro tempo, em parte por vencer duelos individuais, em parte por repetir uma estratégia usada pelo Santos na última segunda-feira, 8.

 

Assim como Jorge Sampaoli fez na semifinal, Cuca fez seus dois laterais afunilarem e atacarem por dentro quando o Tricolor teve a posse de bola. Assim, ganhou em quantidade e facilitou as infiltrações.


Liziero fica fora, e Cuca escala time ofensivo


O volante Liziero foi baixa de última hora no São Paulo. Com um problema na coxa, ele fez um teste no vestiário, mas acabou vetado.

 

Cuca escolheu o atacante Gonzalo Carneiro para sair jogando, deixando o Tricolor bastante ofensivo, com Luan, Igor Gomes e Éverton no meio-campo. Empurrado pela torcida, o time começou o jogo pressionando o Corinthians.


São Paulo domina a posse, mas cria pouco

 


Foto: Daniel Vorley / AGIF


O São Paulo teve o domínio da bola e foi mais presente no campo ofensivo, mas sofreu com a marcação organizada e eficiente do Corinthians. O time alvinegro fechou bem os espaços e não facilitou a vida do ataque tricolor. Antony foi bastante acionado pela ponta direita, mas não conseguiu criar lances de perigo para cima de Carlos Augusto.


Clayson escapa da marcação e faz fumaça


A marcação individual de Hudson não encontrou Clayson durante todo o primeiro tempo. O atacante escapou logo cedo e fez a primeira jogada da partida ao fazer fila pela esquerda e chutar para defesa de Tiago Volpi.

 

Depois, já no fim do primeiro tempo, disparou do campo de defesa e só parou dentro da área, quando teve o chute travado. Em um Corinthians de alternativas limitadas, ele foi o único a tentar a jogada individual.


Torcida se irrita com arbitragem de Luiz Flávio


A torcida do São Paulo lotou o Morumbi e mostrou muita impaciência com a arbitragem de Luiz Flávio de Oliveira. A cada lance apitado em favor do Corinthians, o juiz era bastante xingado.

 

O auge aconteceu quando Luiz Flávio esperou por alguns minutos a checagem do árbitro de vídeo para a possível marcação de um pênalti a favor do São Paulo por toque de mão. Quando ele mandou o jogo seguir sem marcar a penalidade, ouviu muitos palavrões.


Gustavo é discreto novamente


O estilo de jogo do Corinthians deixou Gustagol isolado em boa parte do clássico. Ele participou pouco do jogo porque o Alvinegro não teve a bola no pé em ataques pensados; na velocidade dos ataques pelos lados, a bola não chegava para o centroavante finalizar. O centroavante foi muito buscado pelo alto e foi pego no contrapé em um rebote. Cabeceou uma bola com perigo na etapa final.


Júnior Urso se machuca e dá lugar a Richard


Um dos principais jogadores do Corinthians na temporada, o volante Júnior Urso precisou ser substituído logo aos 28 minutos após sentir a virilha em um lance com Reinaldo.

 

O corintiano bloqueou um chute do são-paulino e ficou no chão sentindo muitas dores. O técnico Fábio Carille não teve escolha a não ser lançar Richard em seu lugar.



Foto: Marcello Zambrana / AGIF


Já nos acréscimos do primeiro tempo, a torcida do São Paulo chegou a soltar o grito de gol, mas a bola não passou da linha. Cássio fez uma defesa espetacular em cabeçada de Arboleda após cobrança de escanteio, e a bola ainda tocou na trave antes de ser afastada pela defesa do Corinthians. Foi a melhor chance tricolor no primeiro tempo.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no Facebook e no Twitter.


São Paulo cria melhor, mas erra a pontaria


O São Paulo perdeu velocidade no decorrer do segundo tempo, mas compensou criando mais lances de perigo. Hernanes arriscou duas vezes, mas errou em uma e viu Cássio salvar na outra. Em seguida, dois cruzamentos na segunda trave pegaram a zaga corintiana desatenta, mas tanto Nenê quanto Everton Felipe erraram na conclusão.


UOL

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Email:

Mensagem:

Leia também

Copyright © 2013 - 2019. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.