24 de Fevereiro de 2024 - Ano 10
NOTÍCIAS
Saúde
18/11/2023

Calor mata? Entenda caso de fã que morreu após passar mal em show

Foto: Reprodução

Ana Clara Benevides, 23 anos, morreu após passar mal em meio a uma multidão durante show da cantora Taylor Swift no Rio de Janeiro

A estudante Ana Clara Benevides, de 23 anos, morreu após ter passado mal durante o show da cantora Taylor Swift realizado nesta sexta-feira (17/11), no Rio de Janeiro.

 

De acordo com uma amiga que a acompanhava, Ana Clara desmaiou ainda no início do show, na segunda música, e recebeu os primeiros socorros no evento. Em seguida, foi transferida em ambulância para um hospital público da cidade.

 

A secretaria municipal de Saúde do Rio de Janeiro afirmou que Ana Clara morreu em decorrência de parada cardiorrespiratória. O laudo do Instituto Médico Legal (IML) poderá esclarecer mais detalhes sobre as circunstâncias da morte.

 

Veja também

 

SES-AM recebe doação de videogames para terapia e entretenimento a crianças hospitalizadas em Manaus

 

Maternidade Moura Tapajóz promove atividades em alusão ao Novembro Azul em Manaus

 

Na sexta-feira, a sensação térmica na capital fluminense chegou aos 60ºC, e os fãs, durante o show, relataram dificuldade para ter acesso a água.

 

CALOR MATA?


O calor extremo pode ser fatal para os seres humanos, pois o nosso organismo funciona em uma faixa muito limitada de temperatura interna, entre 36ºC e 37ºC.

 

Quando o ambiente se torna excessivamente quente, a única forma que o corpo tem de ajustar a temperatura interna é suando – isso, porém, acelera processos de desidratação.

 

“O calor leva à perda excessiva de líquido e sais minerais pela pele, então há um aumento no risco de distúrbio hidroeletrolítico no sangue e de desidratação. Além disso, as altas temperaturas causam vasodilatação, exigindo que o coração tenha que fazer muito mais esforço para bombear o sangue para os membros do corpo”, explicou a endocrinologista Deborah Beranger, do Rio de Janeiro.

 

MAIS VULNERÁVEIS


Os mais vulneráveis ao calor extremo são as crianças e os idosos, pois eles têm maior dificuldade em regular a temperatura corporal. Pessoas que têm alguma doença cardíaca, como pressão alta ou insuficiência cardíaca, também correm risco de perder a vida durante eventos de calor excessivo.

 

O fato de estar em meio a uma multidão e sem liberdade de movimentos pode ter contribuído para a morte de Ana Clara. Quando há muitos corpos em contato no ambiente, a transpiração pode perder sua eficácia para a regulação da temperatura. Além disso, os vasos circulatórios dilatados pela temperatura exigem mais ar para manter o corpo. Ou seja, além do calor, ela pode ter enfrentado falta de ar e desidratação no espaço.

 

O cardiologista e médico do esporte Ricardo Contesini, de São Paulo, alerta que o calor combinado à desidratação provoca sintomas neurológicos, como alucinação e convulsão; estomacais, como náuseas e vômitos; e cardíacos, como desmaio e pressão baixa.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

Entre no nosso Grupo de WhatApp e Telegram 

 

“Ocorre reação generalizada. O corpo manda mais sangue para a pele tentando abaixar a temperatura, e isso tira sangue de órgãos fundamentais. Além disso, com o excesso de suor, o corpo perde água, sódio e outros minerais, o que leva à desidratação e potencial falência do rim”, alerta o médico. 

 

Fonte:Metrópoles

LEIA MAIS
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Acompanhe o Portal do Zacarias nas redes sociais

Copyright © 2013 - 2024. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.