NOTÍCIAS
Bizarro
13/01/2020

Conheça as comidas mais estranhas do mundo: bacon de baleia, casulos de bichos-de-seda, tarântulas assadas

Compartilhar:
Foto: Reprodução

Conheça as comidas mais estranhas do mundo

Comer é um dos maiores prazeres da vida, isso todo mundo deve concordar. E cada região do mundo tem suas preferências de acordo com suas culturas.

 

Além disso, a cozinha típica pode falar muito sobre a cultura de uma região, estado ou país. As comidas do Nordeste, por exemplo, podem contrastar com os pratos típicos do Sul do Brasil e vice-versa.

 

Entretanto, há alguns lugares que apresentam iguarias bem exóticas. Veja agora as comidas mais estranhas do mundo.

 

Veja também

 

Conheça o mistério sombrio dos bastidores do filme 'O Exorcista'


Médicos sugeriram ‘diminuir pênis’ do ator que viveu Robin em série clássica

 

Vinho de Cobra

 

 

Originário do Vietnã, o Vinho de Cobra é uma iguaria muito consumida por todo sudeste asiático. Geralmente é preparada com álcool de arroz e tem baixo teor alcoólico. Existem também alguns vinhos feitos com fluidos corporais do animal, como por exemplo, o sangue misturado ao álcool. Muitas vezes a cobra é colocada ainda viva dentro da garrafa, e sua fermentação é que determina a cor e o aroma do vinho.

 

Bacon de Baleia

 

 

No Japão, uma das iguarias mais admiradas é o bacon de baleia cortado em fatias bem grossas. A carne de baleia ficou popular no país asiático depois da II Guerra Mundial por conta da escassez de comida. Entre os anos 50 e 60, essa carne era uma das principais fontes de proteína para os japoneses. Embora a pesca de baleias seja proibida em diversos países, no Japão ela ainda é permitida.

 

Balut

 

 

Balut é um ovo de pato fertilizado com um embrião quase pronto. Esse tipo de comida é muito popular nas Filipinas, no Camboja e no Vietnã. Muitos acreditam ser um prato afrodisíaco. Além disso, a iguaria é considerada um lanche rico em proteínas e bastante saudável.

 

Escamoles

 

 

Escamoles são simplesmente larvas de uma espécie de formiga chamada Liometopum aniculatum. Essa espécie tem um tipo de larva maior do que o normal. O prato é popular no México, onde é mais conhecido como “caviar inseto”. A origem desse prato é dos tempos pré-hispânicos, na antiga Mesoamérica.

 

Durante as temporadas de calor, os alimentos ficavam em escassez, e a população começou a coletar o que podia na terra. Então eles descobriram que as larvas se reproduziam de maneira abundante. O prato tinha alto valor nutricional, e oferecia a quantidade de proteína suficiente que esses povos precisavam.

 

Torrada com Lesmas

 

 

A culinária da França é reconhecida tradicionalmente, mas este prato pode não ser uma unanimidade. A torrada francesa é servida com lesma ao molho especial de cogumelos e gergelim. A boa noticia é que as lesmas do prato não são vivas, e portanto, não fugirão. O preparo do alimento leva horas, pois, os bichos precisam ficar de molho em água fervente para perder a camada mais grossa de sua pele.

 

Olhos de Atum

 

 

Como o próprio nome diz, o prato consiste em vários olhos do peixe, que podem ser comprados em pacotes nos supermercados ou vendidos em bares e restaurantes do Japão. Por debaixo de uma camada gosmenta, se encontra uma substância macia e gordurosa, cujo gosto se assemelha ao de camarões ou polvos. Alguém se habilita a provar e nos contar?

 

Ovo Centenário

 

 

Na China, outro prato que não pode ser encontrado em outras partes do mundo é o ovo centenário. Para fazer a especiaria, basta passar uma solução alcalina ­geralmente com cal, cinzas e sal no ovo e guardá-­lo em um recipiente hermético por um período que vai de 15 a 120 dias.

 

Depois deste tempo, a clara assume uma consistência gelatinosa, enquanto a gema fica com uma cor esverdeada e uma superfície meio aveludada. Quem já experimentou disse que o gosto lembra um pouco o de amônia.

 

Beondegi (Casulos de bichos-de-seda)

 

 

Na Coréia do Sul, o Beondegi é uma entrada bem popular. Em várias cidades coreanas, a iguaria é encontrada em barracas de comerciantes ambulantes, supermercados, bares e restaurantes. O prato também pode ser servido com molhos e outras comidas. Em relação ao sabor, muitos dizem que lembra madeira, enquanto outros dizem que parece resina.

 

Morcegos Fritos

 

 

Na Indonésia, especialmente nos arredores de Jacarta, é possível degustar morcegos fritinhos (O que você está franzindo a testa?). De acordo com a crença local, a carne desses animais ajuda a curar a asma e outros problemas com a respiração.

 

Tarântulas Assadas

 

Fotos: Reprodução

 

Tarântulas ou caranguejeiras são comidas assadas, fritas ou na brasa. Entretanto, antes de consumir a iguaria, é preciso despelá-la. Isso é feito colocando-a diretamente na chama, para que os pelos altamente irritantes sejam queimados, evitando que se alojem no pulmão de quem a come.

 

Na Venezuela, a tarântula é consumida assada na brasa, como churrasco, pela população indígena. Eles caçam a tarântula gigante na toca, embrulham-na em folha de bananeira e depois a assam na brasa.

 

Já no Camboja, onde era fonte principal de alimento da população faminta na época do Khmer Vermelho, a aranha é temperada com sal e alho, frita e servida em espetos ou em bandejas.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

Entre no nosso Grupo de WhatsApp.

 

No entanto, na Austrália, embora ela seja consumida principalmente pelos aborígenes, a caranguejeira também faz parte de algumas receitas elaboradas por chefs renomados (flambada no brandy). 

 

Estranho Mundo

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

LEIA MAIS

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Copyright © 2013 - 2020. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.