NOTÍCIAS
Qualidade de Vida
09/10/2020

Consumo de gengibre pode ajudar a controlar diabetes, indica estudo

Compartilhar:
Foto: Reprodução

Pesquisa da Universidade Federal do Ceará mostrou que uso da especiaria reduz glicemia e colesterol em pacientes que apresentam tipo 2 da doença

Em tese de doutorado defendida na Universidade Federal do Ceará (UFC) a especialista Gerdane Celene Nunes Carvalho demonstrou que pacientes com diabetes mellitus tipo 2 reduziram as taxas de glicemia e os níveis de colesterol com o consumo de gengibre, ajudando no controle da doença.

 

Com o objetivo de avaliar a eficácia do fitoterápico como ação complementar no combate à doença, foi realizado um ensaio clínico entre dezembro de 2017 e junho de 2018 com144 pacientes em unidades de Atenção Primária à Saúde, em Picos, no Piauí.

 

Eles foram divididos entre um grupo de controle, que ingeriu placebo, e outro experimental, que tomou 1,2 g de gengibre em pó por dia, durante três meses. Após o período, os pacientes que consumiram as doses da especiaria tiveram redução de 29,5 mg/dl nos níveis de glicemia venosa de jejum em relação aos valores iniciais. A redução foi de 20,3 mg/dl a mais do que entre os que não receberam o tratamento.

 

Veja também

 

Conheça os sintomas que podem indicar câncer no colo do útero

 

Exercícios de ginástica facial que valem por uma plástica: aprenda a fazer!


— Em razão da alta prevalência do diabetes e da dificuldade no controle glicêmico, são necessárias novas estratégias associadas ao tratamento farmacológico. Por ser uma especiaria de fácil acesso e baixo custo, o gengibre pode servir como tecnologia complementar aos profissionais que atuam na Atenção Primária à Saúde — afirma a Doutora em Enfermagem Gerdane Celene Nunes Carvalho, autora do trabalho, orientado pela professora Marta Maria Coelho Damaceno.

 

A pesquisa, que contou com financiamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), teve destaque em artigo publicado nesta sexta-feira (9) na Revista Latino-Americana de Enfermagem (RLAE), dvulgado pela Agência Bori.

 

 

Carvalho ressalta que o diabetes tipo 2 é o mais prevalente e acontece quando há um aumento da resistência à ação da insulina. Com isso há a redução de sua produção, fazendo com que os níveis de açúcar no sangue fiquem elevados.

 

— O gengibre atua aumentando a síntese de insulina e diminuindo a resistência à ela. Com isso, reduz os índices de açúcar no sangue. Ele atua também como termogênico, acelerando o metabolismo e consequentemente reduzindo a gordura no sangue — explica a pesquisadora.

 

Fotos: Reproduções

 

Carvalho destaca que possíveis reduções no uso de medicamentos a partir do uso do fitoterápico só podem ser prescritas pelo médico, com base no acompanhamento dos níveis glicêmicos e lipídicos do paciente. Durante a pesquisa, os participantes foram orientados a manter os remédios para diabetes que já faziam uso.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram. 

Entre no nosso Grupo de WhatApp.

 

O estudo identificou que entre o grupo de controle também houve uma redução menor (de 9, 2 mg/dl), em relação à média inicial nos níveis de glicemia venosa de jejum. Carvalho explica que isso provavelmente ocorreu porque os pacientes passaram a ser acompanhados por uma periodicidade maior e a realizar mais exames, o que pode ter os estimulado a tentar controlar mais a doença.

 

O Globo

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

LEIA MAIS

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Copyright © 2013 - 2021. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.