21 de Abril de 2024 - Ano 10
NOTÍCIAS
Meio Ambiente
02/04/2024

Devastação tornará Cerrado inabitável, alerta professor da UnB

Foto: Reprodução

Com alta de apenas 0,7% nas áreas protegidas, professor de ecologia alerta para risco de desertificação do ecossistema devido à ação humana

O Cerrado teve 121 mil hectares – área quase equivalente à da cidade do Rio de Janeiro (RJ) – transformadas em unidades de conservação (UCs) entre 2019 e 2023, segundo dados do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC). A quantidade, porém, é 10 vezes menor do que as registradas de 2014 a 2018, quando 1,2 milhão de hectares foram protegidos.


Ao lado da Mata Atlântica, o Cerrado está entre as áreas naturais do planeta com extensa biodiversidade, mas em risco de extinção e, devido a essa perda, estabelecer espaços de preservação é a principal saída para combater as ameaças sofridas pelo ecossistema.

 

As UCs funcionam como forma de preservar ecossistemas naturais de grande relevância ecológica, assim como de beleza cênica, o que possibilita, inclusive, o andamento de pesquisas científicas, o desenvolvimento de atividades de educação, o uso de recursos naturais de maneira inteligente e até a recreação em contato com a natureza, por meio do turismo ecológico e de negócios voltados ao cuidado com o meio ambientePara o professor de ecologia da Universidade de Brasília (UnB) José Francisco Gonçalves Júnior, há tempo para proteger esses patrimônios biológicos.

 

Veja também 

 

Aterros sanitários impulsionam aquecimento do planeta mais do que se sabia, mostra estudo

 

Manaus foi a capital do Brasil com a pior qualidade do ar em 2023, aponta estudo internacional

“As UCs podem contribuir, por exemplo, para combater o fogo, provocado por humanos em 90% das vezes; elas também têm zonas de amortecimento, fora das unidades, o que amplia a conservação; outra vantagem são as os núcleos de dispersão, que fazem os animais migrarem para áreas degradas e levarem banco genético para restauração [da fauna] dos espaços”, elencou.

 

Nos últimos cinco anos, os espaços protegidos no Cerrado cresceram apenas 0,7%. Para fins de comparação, no mesmo período, a Amazônia brasileira teve aumento de 3,7% – ou mais de 4,3 milhões de hectares, um pouco menos do que a área total de Vitória (ES) – nos pontos que se tornaram unidades de conservação.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

Entre no nosso Grupo de WhatAppCanal e Telegram

 

A desaceleração no aumento da quantidade de UCs representa a perda de uma das principais estratégias de conservação do Cerrado – a qual, inclusive, não tem sido suficiente, segundo o professor de ecologia. Se não houver políticas públicas e integradas entre as unidades da Federação, será difícil frear a ação humana que leva à degradação.

 

Fonte: G1

LEIA MAIS
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Acompanhe o Portal do Zacarias nas redes sociais

Copyright © 2013 - 2024. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.