NOTÍCIAS
Interior em Destaque
18/06/2021

Indígena que estuprou, matou e jogou corpo de criança de 5 anos no rio é encontrado morto em cela da unidade prisional de Parintins, interior do Amazonas. VEJA VÍDEO

Compartilhar:
Foto: Divulgação

Edno estupro9u, matou e jogou o corpo da pequena Wemmely no rio da Comunidade Betel em Parintins

O indígena Edno Michiles, 20, que estuprou, matou e jogou no rio o corpo da menina Wemelly Santos, 5 anos, foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira, 18, em uma cela da Unidade Prisional de Parintins.


O estupro e assassinato da criança aconteceram no último dia 14 na comunidade Betel, região da Serra da Valéria, zona rural de Parintins, município que fica distante 369 quilômetros de Manaus, capital do Amazonas.


A morte do assassino e estuprador de criança foi confirmada pelo delegado titular da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Parintins, Adilson Cunha, que esteve com a equipe de investigação no presídio parintinense.

 

Veja também

 

CRUELDADE! Homem estupra, estrangula e joga corpo de criança de 5 anos em rio no município de Parintins, interior do Amazonas

 

Polícia procura tarado que se masturba na frente de mulheres no bairro do Morro da Liberdade, Zona Sul de Manaus. VEJA VÍDEO

 

O corpo de Edno Michiles estava na cela de número 5, tinha sinais de espancamento no rosto, nas costas, no peito e segundo as primeiras informações, ele estava amordaçado e com as mãos amarradas para trás.

 

O crime brutal aconteceu no último dia 14 e revoltou toda a população de Parintins

 

A morte do indígena teria provocado por enforcamento e quem primeiro encontrou o corpo foi o agente penitenciário que foi à carceragem do presídio no começo da manhã para fazer a contagem de presos.


Edno havia raptado a criança do quintal de sua casa, levou Wemelly para


O crime provocou comoção e revolta na população do município de Parintins e houve até mesmo manifestação pública na frente da Delegacia Interativa de Polícia no dia que o indígena chegou preso na sede do município.


No dia que os policiais civis e militares foram à comunidade Betel, na zona rural, para prender o assassino e estuprador da criança de 5 anos, ele já havia sido brutalmente espancado pelos moradores da referida localidade.

 

Edno estava há quase cinco dias na Unidade Prisional de Parintins

 

Sobre o assassinato de Edno em uma cela da Unidade Prisional de Parintins o delegado Adilson Cunha, informou que o caso vai ser investigado como homicídio e todos os suspeitos serão indiciados criminalmente.


Os presos que estavam na mesma cela do indígena foram levados para a Delegacia Interativa de Polícia para serem interrogados como suspeitos de participação na morte de Edno Michiles.


Para alguns policiais da DIP de Parintins os presos resolveram fazer “justiça com as próprias mãos” paga fazer o indígena pagar com a vida pela perversidade que fez com a criança de 5 anos na comunidade Betel.


ATENÇÃO! IMAGEM FORTE!

  

No dia da prisão o indígena assassino e estuprador foi bastante

massacrado e quase morto na Comunidade Betel  

Fotos: Divulgação
 

VEJA VÍDEO:

COMENTÁRIOS
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

LEIA MAIS

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Copyright © 2013 - 2021. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.