Notícias

Compartilhar Imprimir

Política no Amazonas

21/08/2019

Justiça cassa 4 vereadores de Manaus por fraude nas eleições de 2016 e torna Joana D'arc inelegível

Compartilhar:

Foto: Reprodução

Edson Bentes de Castro, o Sargento Bentes Papinha; Fred Willis Mota Fonseca; Mirtes Sales e Claudiomar Proença de Souza tiveram seus mandatos cassados

A juíza da 37ª Zona Eleitoral, Kathleen dos Santos Gomes, cassou todos os mandatos de titulares e suplentes do PL nas Eleições 2016 por fraude no registro de candidaturas. As informações foram publicada pelo Blog da Rosiene Carvalho, na manhã desta quinta-feira, 21/08.

 

A decisão inédita informa que o partido burlou a legislação eleitoral que garante o mínimo de 30% de candidaturas para homens ou mulheres. A juíza eleitoral afirma que o PL apresentou candidatura falsa para completar 30% de candidaturas femininas e, por isso, todos os registros aprovados para o partido naquele pleito devem ser cassados, tanto de titulares quanto de suplentes.

 

Portanto, foram cassados os mandatos dos quatro vereadores do PL na CMM: Edson Bentes de Castro, o Sargento Bentes Papinha; o vereador e segundo vice-presidente da CMM Fred Willis Mota Fonseca; da vereadora Mirtes Sales, que entrou na vaga da deputada estadual Joana D’arc; e o vereador Claudiomar Proença de Souza.

 

Veja também


Junta Comercial do Amazonas assina Acordo de Cooperação Técnica inédito no Brasil

 

 

Caapiranga tem o fornecimento de energia elétrica restabelecido após intervenção de Álvaro Campelo

 

Os quatro foram condenados à inelegibilidade por oito anos.

 

A sentença de inelegibilidade atingiu também outros políticos do PL que concorreram naquele pleito, como a deputada estadual e líder do Governo Wilson Lima Joana D’arc, que se elegeu em 2016 e exerceu o mandato de vereadora por dois anos antes de se tornar deputada este ano.

 

Outro nome atingido é o da jornalista Liliane Araújo que, em 2017, concorreu como candidata a governadora pelo PPS. Em 2018, Liliane se filiou a um terceiro partido, o PSD, e se candidatou sem êxito a deputada estadual.

 

A fraude

 

De acordo com a decisão, o partido fraudou o Drap (Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários) e não respeito a legislação que garante a cota mínima de candidaturas para mulheres.

 

A denúncia foi feita pelo MPE (Ministério Público Eleitoral) e a comunicação da irregularidade pela própria candidata fake da legenda chamada Ivaneth Alves da Silva.

 

Ivaneth informou ao MPF que o nome dela foi inscrito como candidata de forma fraudulenta. Ela relatou que apenas participou de uma reunião de campanha da candidata Liliane Araújo e depois descobriu que era uma das candidatas do partido.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

 

De acordo com a juíza, o PL preencheu as cotas com 19 mulheres (30,18% do total) e 44 homens, naquele pleito. A saída de Ivaneth da chapa tornaria a legenda irregular em relação aos percentuais mínimo de candidatura.

 

“É de se notar ainda a proximidade do mínimo exigido para o deferimento do DRAP já que sem essa candidatura, o mínimo não seria atingido, impossibilitando a participação do partido no pleito proporcional (…) Repise-se, é conduta da mais alta gravidade que deve ser coibida pelo Judiciário a fim de garantir a lisura do pleito eleitoral”, sustenta a juíza na decisão. 


Blog da Rosiene Carvalho

Comentários

Francisco Chagas de Oliveira - 21/08/2019
É aquele velho ditado, " Não há crime perfeito" - estamos assistindo " Lava Jato", Moro e o procurador Dalton até o pescoço enrolados e no mar de lama. Isto que veio à tona dessa fraude eleitoral dos 30% (mínimo de mumhere) Pra garantir participação de mais homens na legenda, não é novo e nunca foi. Prova mais do que nunca o amadorismo de partidos nanicos no cenário nacional, estaduais e, principslmente municipais. São partidos e coligações sem o mínimo de zelo e assessorias jurídicas no processo eleitoral. Agora, os envolvidos estão numa sinuca jurídica, cujos mesmos serão arrolados em crimes e, penalidades à caminho.
justica foi feita - 21/08/2019
a deputada cassada joaninnha darc foi cassada o seu mandato, DEUS EH BOM E JUSTO
JACY BORRÔ - 21/08/2019
Este quatro parlamentares trocados por estrume de boi custam caro. Já vão tarde.
Sefudeu - 21/08/2019
Essa mirtes sales é bossal no mundo....pra pedir voto ela faz td....quando ganha fica bossL
Spartacus - 22/08/2019
Essa Joana D'arc tirou uma protetora de animais só pra ganhar votos desses bando de bicho e bichas que votaram nela a mulher e burrinha até agora o Amazonas espera o relatório da cpi dos combustíveis nem isso ela fez já vai tarde precisamos de pessoas mas competente
Francisco Farias - 22/08/2019
VCs precisam trazer alguém para este interior (*alto Solimões) para poderem estar informando a nível estadual e federal as barbaridades dos municípios do interior, principalmente Benjamin Constant
john - 22/08/2019
A nariz empinado caiu do cavalo,né Mistes Salles
ANNA - 24/08/2019
E OS DEPUTADOS ESTADUAIS SERÃO CASSADOS QUANDO?????
Radamés ZL - 25/08/2019
Parabéns à Justiça, pois são 4 BOSTAS que nada fariam por nossa cidade. Agora tem que cassar esses Delegadinhos que entraram pela janela tbm, pois assim como na polítoca, na segurança pública está cheio de carrapatos.

Deixe seu comentário

Nome:

Mensagem:

publicidade

Copyright © 2013 - 2019. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.