NOTÍCIAS
Esporte no Amazonas
16/07/2021

Lecheva vê problemas no Fast e revela que discussão com diretor ocasionou saída de Moller

Compartilhar:
Foto: Divulgação

Lecheva, Fast

Depois de seis jogos, o Fast soma três empates, duas derrotas e apenas uma vitória na Série D do Brasileiro. Para o treinador Ricardo Lecheva, que assumiu a equipe na última rodada, na derrota por 3 a 2 para o GAS-RR fora de casa, a campanha abaixo do esperado é uma consequência de problemas tanto nos bastidores quanto dentro de campo.

 

- Nós detectamos alguns problemas que normalmente eu não tinha encontrado em outras equipes, mas ainda dá tempo de arrumarmos o que está errado e tentar essa classificação.

 

São problemas de todas as ordens, de relacionamento, técnicos e físicos. Temos que recomeçar durante o torneio, isso é muito complicado, ainda mais quando você pega de 80% a 90% de um time que não conhece - disse.

 

Veja também 

 

Final do Amazonense Sub-20 é marcada para domingo, na Arena da Amazônia

 

Após quatro meses, dirigente Estefano Caetano deixa Penarol: 'Proposta irrecusável'

Prova desses problemas de relacionamento, segundo Lecheva, foi o pedido de desligamento do zagueiro Guilherme Moller, confirmado nesta quinta-feira. O comandante revelou que o defensor discutiu com um membro da cúpula tricolor. A reportagem procurou Guilherme para dar sua versão, mas o zagueiro não foi encontrado.

 

- O Guilherme estava com uns problemas e não estava satisfeito no elenco, não sei qual o ponto do problema, parece que teve uma discussão também com alguém da diretoria resolveu se desligar da equipe por vontade dele. Mas isso é natural, faz parte de um clube de futebol passar por essa transição de saída e de chegada de jogador - ilustrou Lecheva, que vê a necessidade de suprir essa lacuna.

 

Agora com a saída do Guilherme, já abrimos uma lacuna que já tinha. É um número muito pequeno de zagueiro, somente três zagueiros. Hoje nós só temos de ofício realmente o Guigui, o Felipe e o Paulo. Nós precisamos trazer jogadores nesta função e outras posições também que temos uma carência e nós sabemos que, se quisermos realmente brigar mais uma vez, vamos ter que trazer mais reforços."

 

O comandante, que levou o Rolo Compressor às quartas de final do ano passado, reconhece que há uma pressão devido ao feito, mas deixou claro que o momento atual é completamente diferente. Ele, no entanto, mostra confiança numa reviravolta e aposta que o time termina a fase classificatória entre os quatro primeiros.


- É um momento diferente, grupo totalmente diferente. Desse plantel de hoje nós temos somente dois atletas que fizeram parte do plantel do ano passado. Os demais pela primeira vez estão jogando até aqui no Norte. É um momento diferente, não tem como fazer comparação. Agora: a expectativa em cima da campanha do Fast do ano passado, isso é fato - ilustrou..

 

- Mas mais importante é que ainda há tempo e qualidade dentro do elenco para que essas mudanças cheguem. Adiretoria vem trabalhando juntamente com sua parceira para tentar sanar essa dificuldade. Agora depende da gente falar menos nesse momento e trabalhar mais para tentar recuperar esses pontos perdidos - finalizou.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.
Entre no nosso Grupo de WhatApp.

 

Na próxima rodada, o Rolo Compressor recebe o líder e invicto Castanhal, no sábado, estádio da Colina. O time paraense tem 14 pontos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

LEIA MAIS

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Copyright © 2013 - 2021. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.