NOTÍCIAS
Mulher
07/05/2021

Libido: entenda como o desejo sexual funciona de acordo com a idade

Compartilhar:
Foto: Reprodução

Estresse, ansiedade e cansaço são alguns dos fatores que podem prejudicar a libido feminina. Mas não só eles. Outros elementos diretamente ligados ao envelhecimento do organismo, como fertilidade e hormônios, também estão relacionados ao apetite sexual.

 

A idade, então, também deve ser analisada para entender os processos de altos e baixos da libido da mulher. “Isso também acontece por questões sociais, físicas e psicológicas, afinal, conforme envelhecemos, interagimos de diferentes formas com o ambiente a nossa volta”, explica a Dra. Eloisa Pinho, ginecologista e obstetra da Clínica GRU.

 

Veja também

 

Manchas na pele: 7 ingredientes naturais que ajudam a clarear. VEJA

 

Água com clorofila: a cura milagrosa para espinhas e cravos. VEJA

 

20 anos

 

Testosterona e libido: entenda a relação

 

Aos 20 anos, por exemplo, o fim da adolescência e o início da fase adulta são encarados como o período de maior atividade sexual. Mas, os hormônios à flor da pele não são decisórios para a libido. “Outros fatores podem prejudicar o apetite sexual nesta idade como o fato de a mulher ser mais fértil nessa época da vida. É aí também que, geralmente, as mulheres são mais seletivas com relação a quando fazer sexo. Na verdade, estudiosos estimam que o desejo sexual da mulher tende a aumentar conforme os anos passam, principalmente após os 30 anos, momento em que a fertilidade começa a diminuir”, explica a médica.

 

30 e 40 anos

 

O que é libido? Entenda como funciona o desejo sexual | Só Delas

 

A terceira e a quarta década de vida parecem ser o período em que o desejo sexual feminino está mais forte. “Esse fato pode estar relacionado a fatores como maior segurança com o próprio corpo e maior dedicação a relacionamentos, além da diminuição das chances de gravidez”, afirma a ginecologista.

 

Estudos mostram, inclusive, que mulheres entre 27 e 45 anos têm fantasias sexuais mais frequentes e fazem mais sexo do que mulheres mais jovens ou mais velhas.

 

Gravidez

 

9 sintomas da gravidez que você vai amar - Revista Crescer | Vida de grávida

Fotos: Reporduções

 

A gestação, independente da idade em que ela ocorra, tem grande interferência na libido da mulher. “O corpo e os níveis de hormônios passam por uma série de alterações ao longo da gestação. Por isso, é natural que a mulher apresente menor libido em alguns momentos e maior em outros, principalmente durante o segundo trimestre de gravidez. Além disso, algumas mulheres têm dúvidas sobre a segurança de fazer sexo na gravidez, o que, salvo em casos de risco, é perfeitamente seguro”, diz Eloisa.

 

A ginecologista ainda ressalta que as mudanças na libido não param com o nascimento do bebê já que a amamentação e própria demanda nova da criação de um ser humano podem afetar o apetite sexual.

 

50 anos ou mais


Nesta fase são ainda mais fatores que interferem na libido, como os filhos saindo de casa e a diminuição da fertilidade, por exemplo. No entanto, a menopausa – um processo que ocorre naturalmente no corpo da mulher nessa época – também tem grande parcela no desejo sexual.

 

“A diminuição nos níveis de estrogênio que ocorre durante a menopausa pode fazer com que o desejo sexual diminua, o que ainda é intensificado devido a fatores também comuns desse período, como a diminuição da lubrificação vaginal e a atrofia da musculatura da região." Além disso, outros sintomas da menopausa, como ondas de calor e mudanças no humor, também podem afetar a vontade da mulher de fazer sexo. "Felizmente, nesses casos, é possível verificar com o ginecologista a possibilidade do uso de medicamentos, hormônios e lubrificantes para aliviar os sintomas da menopausa e melhorar a libido”, explica a Dra. Eloisa.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram

Entre no nosso Grupo de WhatsApp. 

 

Mas é importante ressaltar que cada organismo é único e o processo de envelhecimento pode afetar a libido das mulheres de diferentes formas. Não existem regras! Além disso, não existe problema algum em ter mais ou menos apetite sexual, a médica apenas saliente que se isso estiver te afetando de alguma forma – física, mental e amorosamente – o indicado é procurar um ginecologista para que ele possa entender a causa e, se necessário, indicar um tratamento adequado.

 

Fonte: Glamour

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

LEIA MAIS

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Copyright © 2013 - 2021. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.