NOTÍCIAS
Mulher
20/02/2020

Marca queridinha de cacheadas é acusada de deixar clientes 'carecas'. VEJA FOTOS

Compartilhar:
Foto: Reprodução

Marca queridinha de cacheadas é acusada de deixar clientes

DevaCurl, uma das principais do segmento, enfrenta denúncias de mulheres que dizem ter sofrido danos capilares por conta dos produtos; marca nega.

 

A DevaCurl, uma das principais marcas para cabelos cacheados do mundo, vem enfrentando uma série de denúncias de clientes que alegam ter sofrido danos capilares depois de usar produtos da empresa.

 

A onda de acusações começou depois que uma influenciadora cacheada do Paquistão, que mora nos Estados Unidos e era usuária assídua dos xampus, condicionadores e finalizadores DevaCurl, compartilhou, no fim de janeiro, um vídeo no YouTube contando por que parou de usá-los.

 

Veja também

 

Mulher é presa suspeita de queimar própria filha que teria furtado dinheiro

 

Mãe descobre que tem duas vaginas e dois úteros durante gravidez

 

Ayesha Malik, que já fez diversas parcerias com a marca, afirmou que "gostaria de ter feito o vídeo há um ano, mas estava mentindo para si mesma e para quem a segue".

 

"Eu usei DevaCurl todos os dias por seis anos. Não usava nada além de DevaCurl. Quando comecei a usar, pensei: 'Encontrei minha alma gêmea'. Por isso, 99% das vezes que indiquei os produtos fiz de graça", contou. "Meu cabelo começou, lentamente, a ficar ruim, mas eu pensava: 'Ele só está em um dia ruim'. Mas foram dois dias ruins, três dias ruins... e chegou ao ponto em que nunca mais vi meu cabelo em dias bons."

 

 

Ayesha revelou que sentia sintomas como ardência no couro cabeludo e caspa, mas outras mulheres têm relatado queda de cabelo tão intensa que acreditavam estar ficando quase carecas. Mulheres brasileiras, inclusive. Foi o caso da publicitária paulistana Samantha Spilla.

 

Samantha contou ao R7 que começou a usar os produtos DevaCurl há quatro anos, depois de outros tantos alisando os fios. "Uma das minhas melhores amigas se mudou para os Estados Unidos (ela também é cacehada e tinha acabado de passar pela transição) e me apresentou a Deva. A linha Decadence, mais especificamente, que é mais hidratante", diz. "Testei, gostei. A rotina era super simples: lavou, condicionou, finalizou e pronto. Daí passei a comprar os produtos comercializados aqui [no Brasil]."

 

No entanto, apesar de gostar dos resultados estéticos, a publicitária sentia que, a cada lavagem, perdia uma grande quantidade de cabelo, além de notar feridas na cabeça.

 

"Minha mãe sempre falava para eu procurar um médico, porque poderia ser falta de vitamina. Mas, como eu pratico corrida, uma vez por ano faço check up, então sabia que estava tudo bem com a minha saúde."

 

 

A queda excessiva chamou a atenção até das cabeleireiras que cortavam o cabelo dela, que também diziam que os fios estavam muito quebradiços. Samantha 'ignorou' os sintomas, até começar a ver relatos parecidos com o dela de outras mulheres que usavam DevaCurl. Ela, então, parou de usar produtos da marca e garante: não teve mais problemas.

 

A publicitária ainda diz que fez uma compra grande recentemente e, depois da polêmica, entrou em contato com a empresa para devolvê-la e ter o dinheiro de volta. Mas, segundo ela, a resposta que recebeu foi que "é normal cair cabelo quando lava" e que deveria ela procurar um médico para conseguir um atestado que comprovasse que os problemas eram causados pela DC.

 

"Vou tentar recuperar o pouco de cabelo que tenho"

 

 

 

Daisy Oliveira, secretária executiva brasileira que mora em Chicago, nos Estados Unidos, é mais uma cliente que afirma ter sentido os supostos efeitos negativos da DevaCurl. Ela, que começou a usar a marca há cerca de um ano e meio por oferecer produtos 'naturais', conforme a própria empresa se vende, começou a perceber os mesmos sintomas descritos por Samantha, além de descamação.

 

"Eu queria meu cabelo só com produtos naturais, estava enfiando minha cabeça todinha na DevaCurl. A cada vez que eu lavava, caía muito cabelo. Mas eu pensava que era normal", conta.

 

A secretária chegou a procurar uma dermatologista, mas só descobriu que o problema poderia ter relação com a DC após ser alertada pela cabeleireira que a atendia. "Agora, eu vou tentar recuperar o pouco que eu tenho de cabelo."

 

O que a marca diz

 

 

 

Depois das inúmeras denúncias, que tomaram conta da internet e resultaram em grupos no Facebook com relatos de experiências ruins, a DevaCurl, que tem base em Nova York, mas é comercializada em diversas partes do mundo, se pronunciou.

 

Em comunicado oficial, a marca negou as acusações e afirmou que "todos os produtos são seguros e atendem aos padrões regulamentares e de garantia de qualidade".

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

Entre no nosso Grupo de WhatsApp.

 

"Ouvimos vocês e reconhecemos que quaisquer alterações no seu cabelo - por qualquer motivo - exigem um tipo especial de atenção que apenas os testes de segurança não podem resolver. É por isso que fazemos parceria com profissionais médicos, dermatologistas, especialistas do setor e membros de nossa comunidade de cachos para melhor atender às suas necessidades e preocupações", diz a nota.

 

Posicionamento da empresa

 

 

A DevaCurl Brasil informa que fabrica todos os seus produtos no Brasil. Todas as fórmulas da DevaCurl no país estão sujeitas a testes rigorosos e completos para garantir que os produtos atendam aos padrões internos de garantia de qualidade e aos requisitos regulatórios estabelecidos pela Anvisa antes de chegarem ao mercado. A empresa reforça seu compromisso de fornecer aos seus consumidores todas as informações necessárias para que possam continuar utilizando seus produtos com confiança.

 

R7

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

LEIA MAIS

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Copyright © 2013 - 2020. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.