25 de Junho de 2022 - Ano 8
NOTÍCIAS
Internacional
22/06/2022

Modelo achada morta em mala na Rússia 'previu' a sua morte

Foto: Reprodução

Gretta Vedler

Uma modelo e influencer russa, que ficou bastante conhecida nas redes como crítica do presidente Vladimir Putin, cujo corpo foi encontrado em uma mala aparentemente "previu" a sua própria morte em um vídeo assombroso poucos dias antes de morrer.

 

Gretta Vedler, de 23 anos, que também fazia programas sexuais, desapareceu em fevereiro de 2021 enquanto se hospedava em um hotel em Moscou (Rússia) antes de começar uma nova vida em Bali (Indonésia).

 

O cadáver foi encontrado na mala mais de um ano depois que ela havia desaparecido, bem distante do hotel. Gretta chegou a escrever nas redes sociais que o esforço de Putin para "reforçar a integridade da Rússia" terminaria em lágrimas.

 

Veja também

 

Betânia Zambiazi, miss MT 2004 e ex-modelo, morre aos 36 anos

 

Modelo achada morta em Ilhabela já foi vítima de violência doméstica

 

Agora foi revelado que Gretta "previu" que o pior lhe aconteceria apenas alguns dias antes de desaparecer em um vídeo que ela filmou secretamente na recepção do hotel e enviou a um amigo.

 

A filmagem parece ter sido gravada com o celular de Gretta. O aparelho foi mantido sob o balcão da recepção para que a equipe do hotel não pudesse vê-lo.

 

Gretta Vedler grava vídeo 'prevendo' a sua morte

 

Na filmagem, ela pode ser ouvida dizendo, de acordo com tradução do "Sun":

 

"Sou do número 708. Eu estava gritando, fui ameaçada de assassinato, mas ninguém veio em meu socorro."

 

"Por quê? Você vai entender isso se algo acontecer comigo", continuou ela.

 

Gretta Vedler

Fotos: Reprodução

 

 

O gerente do hotel então diz algo inaudível antes de Gretta continuar:

 

"Lembre-se do nome dele."

 

Ela então disse o nome do seu namorado, Dmitry Korovin, várias vezes como seu futuro assassino.

 

De acordo com a investigação oficial, não há qualquer ligação entre as críticas feitas por Gretta a Putin com o assassinato.

 

Dmitry, de 23 anos, admitiu tê-la estrangulado até a morte, depois de brigar por dinheiro, segundo alegou no seu depoimento. Ele disse aos interrogadores que passou três noites em um quarto de hotel com o cadáver de Gretta antes de enfiá-lo em uma mala nova e dirigir por cerca de 450 quilômetros até a região de Lipetsk, onde o deixou no porta-malas de um carro.

 

O amigo, que não foi identificado pela mídia local, disse ter se encontrado com Dmitry em algumas ocasiões.

 

"Não gostava dele. Em primeiro lugar, ficou imediatamente claro que essa pessoa é imprevisível, sem princípios e perigosa. Em segundo lugar, eu tenho certeza, ele entendeu perfeitamente o que Gretta estava fazendo. Mas ele não a impediu. E ele se aproveitou do fato de ela ganhar muito dinheiro", emendou.

 

Gretta reclamou o namorado constantemente lhe pedia dinheiro e não pagava de volta, disse o amigo.

 

"Dima (apelido de Dmitry) tinha um problema: drogas. Gretta usou várias substâncias com ele por um tempo, mas depois parou", declarou.

 

Apesar da enorme dívida (que estaria em mais de R$ 100 mil), Gretta não terminou o relacionamento.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

Entre no nosso Grupo de WhatApp e Telegram

 

O amigo afirmou à polícia que, no dia da morte da modelo, o casal havia discutido sobre os clientes de Gretta. 

 

Fonte: Extra Online

LEIA MAIS
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Acompanhe o Portal do Zacarias nas redes sociais

Copyright © 2013 - 2022. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.