18 de Maio de 2024 - Ano 10
NOTÍCIAS
Geral
02/04/2024

Motorista de Porsche admite que não respeitou limite de velocidade

Foto: Reprodução

Empresário Fernando Sastre Filho bateu Porsche em alta velocidade na traseira de Sandero, matando motorista de aplicativo em SP

O empresário Fernando Sastre de Andrade Filho, de 24 anos, afirmou em depoimento à Polícia Civil, nessa segunda-feira (1º/4), que dirigia o Porsche “um pouco” acima do limite de velocidade de 50km/h quando bateu na traseira de um Sandero, na madrugada de domingo (31/3), matando o motorista de aplicativo Ornaldo da Silva Viana, de 52 anos.

 

No depoimento, obtido pelo Metrópoles, o empresário diz que tinha acabado de sair de uma casa poker com um amigo antes da colisão na Avenida Salim Farah Maluf, na zona leste de São Paulo, e afirma que não ingeriu bebidas alcoólicas. Ele abandonou o Porsche, avaliado em R$ 1,2 milhão, fugiu sem prestar socorro à vitima e só se apresentou à polícia 38 horas depois.

 

“Estava um pouco acima do limite permitido, porém, não chegava a ser muito acima também”, afirmou Fernando no depoimento, sem dizer exatamente quanto marcava o velocímetro do carro que dirigia.

 

Veja também

 

Racha na cúpula do Primeiro Comando da Capital pode ser o fim da era Marcola, diz promotor

 

'Que pague pelo erro', diz irmã de homem morto em acidente com Porsche

 

Imagens de uma câmera de monitoramento (assista abaixo) mostram, no entanto, que o Porsche era conduzido pelo empresário em alta velocidade. Com a força da batida, o carro de luxo arrastou o veículo da vítima por alguns metros, colidindo contra um muro. Alguns postes chegaram a ficar sem luz, tamanha a força da colisão.

 

Ornaldo foi levado para o Hospital Municipal do Tatuapé, onde chegou com quadro de parada cardiorrespiratória. A equipe médica tentou reanimá-lo, sem sucesso. Ele morreu por causa de “traumatismos múltiplos”. Ornaldo era casado e deixa três filhos.

 

SEM IR AO HOSPITAL

 

Como mostrado pelo Metrópoles, a mãe de Fernando, Daniela Cristina de Medeiros Andrade, de 45 anos, foi até o local do acidente e disse aos policiais militares que atenderam a ocorrência que ia levar o filho para o Hospital São Luiz no Ibirapuera.

 

Os PMs liberaram os dois e depois foram à unidade de saúde com o intuito de realizar o exame de bafômetro no empresário. No local, foram informados que ele não havia dado entrada em nenhum hospital da rede.

 

Em seu depoimento, o empresário admitiu que, de fato, não foi para nenhum hospital. Ele disse que sua mãe o levou para casa, onde repousou.

 

Fernando acrescentou que após acordar sua mãe afirmou ter recebido ameaças pelo celular, “não sabendo falar quais, pois ela não quis mostrar”. Esse teria sido o motivo, acrescentou, para ele não ser levado ao hospital.

 

A Polícia Civil e Ministério Público de São Paulo (MPSP) pediram a prisão temporária do empresário, mas a Justiça negou. O delegado Nelson Vinicius Alves, assistente do 30° Distrito Policial (Tatuapé), afirmou que Fernando não demonstrou arrependimento durante seu depoimento. “Ele usou o carro como arma”, disse..

 

“PERDA NÃO SERÁ REPARADA”

 

Em nota enviada ao Metrópoles, a defesa de Fernando afirmou que está entrando em contato com a família de Ornaldo para prestar solidariedade e assistência necessária.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

Entre no nosso Grupo de WhatAppCanal e Telegram

 

“Obviamente, a perda não será reparada, mas minimamente prestaremos amparo necessário neste momento de tal fatalidade”. Ele nega que tenha ingerido bebidas alcoólicas, antes de assumir o volante do carro de luxo.

 

Fonte: Metrópoles

LEIA MAIS
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Acompanhe o Portal do Zacarias nas redes sociais

Copyright © 2013 - 2024. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.