18 de Maio de 2024 - Ano 10
NOTÍCIAS
Curiosidade
15/04/2024

Mulher com alergia rara só pode comer 4 alimentos

Foto: Reprodução

Nesse período, devido a uma série de #alergias alimentares que apareceram de uma hora para a outra, ela restringiu a dieta a apenas quatro alimentos.

A arquiteta inglesa Amy Francis-Smith, de 32 anos, viveu a pior época de sua vida entre 2015 e 2017, logo no início da fase adulta. Nesse período, devido a uma série de alergias alimentares que apareceram de uma hora para a outra, ela restringiu a dieta a apenas quatro alimentos.

 

No início, os sintomas eram discretos, mas, com o tempo se intensificaram. Ao comer algo, Amy tinha crises de diarreia ou sentia coceiras insuportáveis. Os únicos alimentos que ela passou a tolerar eram #carne bovina, pera, abobrinha e arroz.

 

Para tentar resolver o problema de saúde, a arquiteta vendeu praticamente todos os seus pertences na #internet, inclusive suas roupas. O dinheiro bancava os exames de diagnóstico e tratamentos diversos que eram recomendados.

 

Veja também 

 

Cruzeirense erra saída e carro fica preso em escada no Mineirão

 

Médica que denunciou filho de Lula por violência doméstica desabafa: 'Não vou me calar diante do machismo'

Amy desenvolveu reações imunes prejudiciais não apenas à comida, mas também a purificadores de ar, ambientes aquecidos ou resfriados e até a se sentar em bancos de transporte público.

 

Vítima de alergia grave, mulher só conseguia comer 4 alimentos | Metrópoles

( Foto: Reprodução)

 

“Por medo de crises alérgicas, várias vezes tive de fazer exames dolorosos sem anestesia e minha vida foi ficando muito difícil de uma forma que não consigo nem explicar”, conta ela em seu #Instagram.A vida normal era tão perigosa para o organismo de Amy que os médicos chegaram a propor que ela se internasse compulsoriamente até que soubesse a causa do que estava acontecendo.

 

Por meses os médicos acreditaram que os sintomas eram psicossomáticos (ou seja, motivados pelo estresse mental), mas, em 2016, foi encontrada uma resposta mais clara. Amy sofria da síndrome de ativação de mastócitos. A condição leva a uma ativação inapropriada de células de defesa do organismo, que reagem excessivamente a estímulos que consideram ameaçadores.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

Entre no nosso Grupo de WhatAppCanal e Telegram

 

Além deste diagnóstico, a arquiteta tinha duas outras doenças que agravavam o quadro: as síndromes de Crohn e a de Ehlers-Danlos.Com o diagnóstico, porém, Amy conseguiu controlar seus problemas de saúde, fez tratamentos para recuperar a microbiota intestinal e hoje tem uma vida normal.

 

Fonte: R7

LEIA MAIS
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Acompanhe o Portal do Zacarias nas redes sociais

Copyright © 2013 - 2024. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.