NOTÍCIAS
Mulher
11/06/2021

Mulher simula pedido de açaí por telefone e denuncia violência doméstica à Brigada Militar. OUÇA AÚDIO

Compartilhar:
Foto: Reprodução

Caso semelhante, em que mulher pediu socorro em ligação à pizzaria, foi registrado em São Paulo.

Uma mulher que sofria violência doméstica pediu ajuda à Brigada Militar, como é chamada a polícia militar no RS, simulando uma encomenda de açaí por telefone. O caso aconteceu no último sábado (5). O companheiro foi preso na hora.

 

De acordo com o soldado da Central de Atendimento do Departamento de Comando de Controle Integrado da Capital, Danilo Garcia, o telefone tocou por volta das 7h. Veja abaixo a reprodução da ligação.

 

Veja também

 

Ouça áudio de mulher que ligou para a PM e fingiu pedir pizza para denunciar violência doméstica

 

Uma em cada quatro mulheres foi vítima de algum tipo de violência na pandemia no Brasil, aponta pesquisa

 

Atendente: Bom dia, Soldado Garcia, qual sua emergência?


Vítima: Queria um açaí.


Atendente: Não entendi...


Vítima: Ah eu queria um açaí


Atendente: A senhora ligou pro 190, para a Brigada Militar


Vítima: Eu sei, eu sei…


Atendente: Mas tá ocorrendo alguma coisa aí senhora?


Vítima: Sim, eu queria um açaí


Atendente: A senhora tá sendo agredida?


Vítima: Sim, eu queria um açaí moço…


Atendente: Vou informar ao batalhão da área, tá bom?


Vítima: Tá.


"No momento disso eu já comecei a pegar o endereço dela. Após pegar o endereço dela, ela estava no telefone e tinha alguém próximo dela e deu pra ver que eles estavam em atrito e aí a gente confirmou que era um pedido de socorro e através disso já enviei para o batalhão da área e eles enviaram uma viatura no local e constataram que era um agressão", conta o soldado.

 

A denúncia foi feita na Zona Leste de Porto Alegre. A Brigada Militar chegou pouco tempo depois na casa e o suspeito foi preso em flagrante. Segundo a polícia, a mulher tinha sofrido tapas e empurrões do companheiro.

 

"Ela relatou justamente que houve esses empurrões e esses tapas assim não houve desdobramentos mais graves porque justamente ela teve iniciativa de recorrer e ligar pra BM e solicitar atendimento no primeiro momento, primeiro estagio de violência doméstica que é justamente o que nós orientamos que a vítima faça", diz a delegada da Delegacia da Mulher de Porto Alegre, Jeiselaure Rocha de Souza.

 

O relacionamento era recente, mas o homem já tinha histórico de agressão. Ele foi solto, mas a mulher entrou com uma medida protetiva contra ele.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

Entre no nosso Grupo de WhatApp.

 

"A partir de então essa vítima tem uma medida protetiva em seu favor, ela está em segurança, nossa equipe entrou em contato porque é de praxe da Polícia Civil nesses casos entrar em contato com a vítima para orientar né, que caso tenha uma nova ameaça ou caso haja um descumprimento dessa medida protetiva que ela procure a polícia para que a gente faça a prisão em flagrante ou represente pela prisão preventiva do agressor", destaca a delegada.

 

Fonte: G1

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

LEIA MAIS

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Copyright © 2013 - 2021. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.