NOTÍCIAS
Arte e Fama
09/08/2020

No Dia dos Pais, Thammy Miranda lembra: ‘Quando brincava de boneca, minha prima era a mãe; eu, o pai’

Compartilhar:
Foto: Reprodução

Sanduíche de bebê: Bento é pura fofura!

Enquanto o pai concede a entrevista por telefone, o bebê chora alto. “Ele está dando um chilique aqui porque não quer ficar sentado na cadeirinha. Está papando, mas está bravo”, explica Thammy à repórter. No desenrolar da conversa, ele permanece dividido, frente ao desconforto do filho. “Amor, será que a comidinha não está muito quente? Não fica botando comida na boca dele enquanto ele chora. Você está forçando ele a comer, ele tem que comer se quiser”, dialoga com a mulher, a influenciadora digital Andressa Ferreira Miranda. Pai presente, participativo e “amoroso, acima de tudo”, como ele mesmo se define, Thammy Miranda, de 37 anos, se derrete pelo encantador Bento, de 7 meses de vida completados ontem.

 

— Ele pisca, eu choro. Tiramos uma foto juntos há pouco que, só de olhar, me emocionei. Agora, ele está começando a balbuciar “papapa”, “mamama”. A gente acha que é “papai” e “mamãe”, mas pode ser “papa” de comida e “mama” de mamadeira, e estamos vivendo de ilusão, felizões. Ele também tem feito uns biquinhos, morde o lábio de baixo, é lindinho demais. Eu fico perguntando para Andressa: “Amor, será que somos pais babões, só nós dois achamos ele lindo e as pessoas só falam isso para nos agradar?” — diz o filho de Gretchen, analisando as características do primogênito: — O formato dos olhos é meu, porque os da mãe são mais puxadinhos. Já a boquinha e o nariz, eu acho que são dela. E de personalidade, embora ele seja muito novinho, já percebi que é meio bravinho. Essa braveza é toda da minha mulher. Eu sou da paz total (risos).

 

O garotinho de profundos olhos azuis foi concebido por meio de fertilização in vitro, nos Estados Unidos, para onde o casal se mudou por alguns meses, até o parto. Antes de passar pelo processo de transição de gênero, em que retirou mamas, útero e ovários, Thammy congelou seus óvulos. Segundo ele, tanto o seu material genético quanto o de Andressa participaram do processo de fecundação com o sêmen de um doador desconhecido, cujas características físicas eles puderam comparar: eram 95% semelhantes às de Thammy.

 

Veja também

 

Thammy Miranda não pretende ter mais filhos: 'Não é só pelos boletos'

 

Thammy Miranda posta foto fofa com Bento: 'Ser pai é ter coragem'


Sanduíche de bebê: Bento é pura fofura!

 

— A gente misturou tudo, não quis saber qual óvulo foi implantado no útero da Andressa. Por isso, ele é de nós dois — conta o pai, explicando que o casal nem pensou em escolher o sexo do bebê durante a fertilização: — Voltamos a nossa atenção para a predisposição a doenças. A saúde dele era o que nos importava.

 

Em conversa recente com seus seguidores no Instagram, Andressa revelou que há seis embriões congelados na Conceptions Florida, clínica onde ocorreu o processo, e que planeja gerar pelo menos mais um.

 

— Eu ainda não sei se quero mais filhos... Não é nem pelo trabalho que dá, mas pela responsabilidade de criar um serzinho nesse mundo tão louco. Andressa quer, mas eu ainda estou analisando — entrega ele.

 

Curiosamente, foi Thammy quem insistiu para o casal ter o primeiro filho, desde o início do relacionamento, que já dura sete anos.

 

“Fiz tudo para realizar esse sonho sem que ela sofresse muito com a carga hormonal”, conta Thammy, sobre a gravidez de Andressa

 

— Esse desejo me acompanha desde sempre. Eu nunca tive vontade de gerar nem amamentar uma criança. Mas sempre quis ser pai — confessa o paulistano, lembrando que nem nas brincadeiras de infância, ainda sob identidade feminina, assumia a posição materna: — Minha prima é que sempre fazia o papel de mãe das bonecas. Eu era o pai.

 

Andressa, hoje com 32 anos, achava que ainda era cedo para dar à luz. Quando decidiu que havia chegado a hora de aumentar a família, quis gerar uma criança do próprio ventre. Por isso, ele conta, os dois não cogitaram adotar.

 

— Engravidar se tornou a maior vontade dela, e eu fiz tudo para realizar esse sonho sem que ela sofresse muito com a carga hormonal. Graças a Deus, fomos bem-sucedidos na primeira tentativa — comemora Thammy, que não descarta a possibilidade da adoção no futuro: — Deixa só passar o trauma de ficar sem dormir tantas noites seguidas, que a gente vai decidir (risos).

 

O casal curtiu a gravidez em Miami, onde moraram até o filho nascer

 

O casal se reveza igualmente em tarefas como trocar fralda, dar banho, mamadeira e papinha.

 

— Andressa já não amamenta no peito. Ela até queria, mas o leite secou com cinco meses. E, na maior parte do tempo, somos só nós dois por ele. Contamos com a ajuda de uma babá apenas duas vezes por semana. Quando chegam esses dias, a gente só quer saber de deitar e dormir. É só cansaço. Não temos nem forças para curtir a jacuzzi a dois — admite o ator e pré-candidato a vereador de São Paulo.

 

Mas o que cansa mesmo são as polêmicas que envolvem o seu nome. Desde que a então filha e dançarina de Gretchen se assumiu gay, em 2006, Thammy se tornou um dos alvos preferenciais da ala mais conservadora da sociedade brasileira. Cada passo seu que vá de encontro à chamada heteronormatividade topa pelo caminho com a pedra do preconceito. Uma enxurrada de xingamentos e agressões morais inundaram a internet quando Thammy se reconheceu homem trans, em 2014. Desde então, responde a piadas machistas que insistem, por exemplo, em lhe desejar Feliz Dia Internacional da Mulher, a cada 8 de março. Quando anunciou que sua mulher estava grávida, no ano passado, recebeu tanto questionamento sobre “quem era o pai do seu filho”, que fez um vídeo categórico, respondendo por “A” mais “B”.

 

O fato de seguir o padrão “rosa ou azul” no chá de revelação do sexo do bebê também virou assunto, inclusive junto à comunidade LGBTQIA+. E lá foi ele para as redes sociais novamente, contra-argumentar: “Vamos parar de hipocrisia! É questão de representatividade visual. Se eu fizesse uma festa branca e estourasse um balão laranja, queria ver se vocês acertariam o sexo com que meu filho vem ao mundo”.

 

Andressa amamentou Bento até seus 5 meses de vida

 

A polêmica da vez é a campanha de Dia dos Pais de uma marca de cosméticos, da qual Thammy foi convidado a participar ao lado de outros 13 pais, de perfis diversos. Entre eles, estão os atores Babu Santana e Rafael Zulu e o chef de cozinha Henrique Fogaça.

 

“Se eu não te represento, ok, outros pais podem te representar. Agora, existe um nicho que eu represento, e vocês precisam respeitar esse nicho”, pronunciou-se em seu Instagram após uma semana de bochichos. No mesmo vídeo, assegurou que não se afeta com os ataques: “Em mim, não está doendo. Você, que está perdendo seu tempo tentando agredir a mim e a meu filho, não está conseguindo”.

 

— Eu não leio nenhum tipo de comentário ruim porque tenho uma equipe que filtra tudo pra mim. Antes, eu mesmo ia apagando e bloqueando. Só que chegou uma hora em que não tinha mais tempo a perder com isso e contratei uma pessoa para fazer. Não me permito sentir essa energia ruim de pessoas ruins. Todas as minhas respostas são baseadas no que eu penso e em que acredito, no que eu vim representar. Deus me deu uma missão ao me atribuir essa visibilidade toda. Por ser uma pessoa pública e ter tanta voz, eu prefiro ser um representante do amor, falar coisas bacanas, não ficar rebatendo — explica Thammy, afirmando que não imaginava que sua presença na campanha causaria tanto rebuliço: — Acho que nem a Natura imaginava.... Mas o resultado foi extremamente positivo. Abriu espaço para as pessoas falarem sobre diversidade e representatividade.

 

Família reunida com a vovó Gretchen

 

Não só isso. Enquanto os descontentes propunham boicote aos produtos da empresa sob a hashtag #NaturaNão, as ações da organização dispararam na Bolsa de Valores. Especialistas atribuíram tal valorização ao posicionamento e à exposição da marca. Em nota, a empresa sublinha: “A Natura acredita na diversidade. Esse valor está expresso em nossas crenças há mais de 20 anos, estando sempre presente em nossas campanhas publicitárias e projetos patrocinados. (...) A Natura celebra todas as maneiras de ser homem, livre de estereótipos e preconceitos, e acredita que essa masculinidade, quando encontra a paternidade, transforma relações”.

 

Em meio a esse furacão, Andressa surge, plena, cobrindo o marido de elogios:

 

— Eu tenho certeza de que Thammy vai ser o grande herói do Bento. Nosso filho vai tê-lo como grande referência de homem, amor, caráter e índole. E eu tenho muito orgulho do pai que ele é. Deus só dá grandes batalhas para grandes guerreiros. Tudo o que acontece só nos deixa mais fortes. Acredito que nossa história veio para quebrar as barreiras do preconceito e passar uma mensagem de amor e respeito ao próximo. A família padrão é a de gente feliz.

 

Gretchen foi a primeira a se posicionar a favor do herdeiro. “Eu sei a educação que dei para o meu filho e sei que ele é um pai de verdade. Vamos parar de ser hipócritas! Vocês estão incomodados porque meu filho é um exemplo de pai. Gente preconceituosa, que não sabe enxergar o direito do outro, que deveria estar cuidando da sua própria vida! Filho, você está de parabéns! Quebrando barreiras, você não nega que é meu filho”, disse em vídeo. A Rainha do Bumbum acredita que a internet, terra de quem tanto ataca sua cria, também permite comprovar os grandes feitos dele na paternidade:

 

— A prova do que Thammy é está nos stories diários que ele faz, mostrando sua realidade como pai. Eu não preciso atestar, tecer elogios... Está lá registrado: ele deixa de fazer qualquer coisa para ser o melhor pai do mundo para o filho dele.

 

Thammy com o pai, Silva Neto: orgulho mútuo

 

Avesso a entrevistas, o delegado Silva Neto falou ao EXTRA, de maneira sucinta, no último dia 29:

 

— Não entro em polêmica. Só tenho uma coisa a dizer: tenho muito orgulho do meu filho.

 

Neto e Gretchen se separaram quando Thammy tinha 1 aninho. Aos 10, ele foi morar com o pai.

 

— Meu papo com meu pai sempre foi muito aberto. A gente sempre conversou sobre tudo. Quando eu me assumi lésbica, me apoiou muito. Quando eu me assumi trans, ele disse: “O importante pra mim é que você continue sendo bom caráter. E que seja muito feliz. Eu estou do seu lado para o que der e vier”. Meu pai é sensacional! Era um cara machista, tinha aqueles pensamentos de homem antigo, mas veio evoluindo com as experiências que passou comigo — observa Thammy, contando que a educação que pretende dar a Bento só diverge da que recebeu em um ponto: — Meu pai me mimou muito. Talvez essa parte é o que eu não queira repetir com o meu filho. Agora ele mima Bento ainda mais. É um avô extremamente carinhoso. Pena que eles estão se vendo pouco, por conta da pandemia. Meu pai é do grupo de risco e não está saindo de casa. Mas ele acompanha tudo por vídeo.

 

O trio tem milhões de seguidores no Instagram

 

Os fãs da família também. São frequentes os registros nos perfis de Instagram de Thammy (2,9 milhões de seguidores), Andressa (1,5 milhão) e do próprio Bento (191 mil).

 

— Ali a gente mostra basicamente o nosso dia a dia. Nada demais. É uma espécie de álbum digital para ele recordar como eram seus primeiros meses de vida — resume Thammy: — Não sei se Bento vai ser conhecido como “o filho do Thammy”, como sou conhecido até hoje como “o filho da Gretchen”. Não sei se ele vai se tornar uma pessoa pública. Eu não me preocupo. Vou deixar acontecer naturalmente. Hoje ele é público porque não tem opção. Mas, a partir do momento que ele falar para mim que não quer mais aparecer, ele não vai mais aparecer.

 

Os comentários nas fotos do bebê são restritos. Só pode se manifestar quem ele também segue na rede social.

 

— Eu só deixei abertos durante um mês, depois restringi, para não ter estresse — explica o pai.

 

“O formato dos olhos é meu, porque os da mãe são mais puxadinhos”, analisa Thammy, sobre as semelhanças com o filho

Fotos: Reprodução

 

O “abençoado por Deus”, como sugere o significado de seu nome, vai ser “apresentado para Jesus” (o equivalente ao batismo na Igreja Católica) antes de completar 1 ano, segundo Thammy.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no Facebook e no Twitter.

Entre no nosso Grupo de WhatsApp.

 

— Curto a Igreja Cidade de Refúgio, que é inclusiva, aceita a diversidade. Tanto que é liderada por duas pastoras. Mas eu sempre digo que a minha religião é Deus. É Ele que não me deixa abater, que me dá a força para as batalhas do dia a dia — afirma Thammy, afirmando não recorrer mais à terapia: — Hoje, me sinto forte psicologicamente. Tenho uma família que me dá todo o suporte de que preciso. Minha mulher está sempre do meu lado, me apoiando no que for preciso. E, só de olhar para o Bento, tudo passa. Não tenho como expressar em palavras o que é ser pai desse serzinho tão especial. É um amor tão surreal, que dá até falta de ar.

 

Extra

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

LEIA MAIS

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Copyright © 2013 - 2020. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.