NOTÍCIAS
Coisas do outro mundo
31/10/2020

Pequena e 'Azul': saiba tudo sobre a Lua Cheia deste dia das bruxas. VEJA

Compartilhar:
Foto: Redação Olhar Digital

Lua cheia não será o único destaque no céu. Teremos também uma chuva de meteoros e uma bela aparição do planeta Urano

Neste fim de semana teremos três bons motivos para olhar para o céu: uma Lua "azul", o início de uma nova chuva de meteoros e a melhor aparição do planeta Urano no céu neste ano. Todos são fenômenos fáceis de observar, que podem ser apreciados desde que você tenha céu limpo e um simples binóculo.

 

Pequena e 'azul'Vamos começar pela Lua Azul, que vai acontecer neste sábado (31), dia das bruxas na tradição norte-americana. Infelizmente ela não vai ficar azulada: o nome é dado à segunda Lua cheia de um mês, independente de cor. Como o ciclo lunar tem aproximadamente 29 dias, a cada dois anos e meio um mês tem duas Luas cheias.

 

A última foi a "Superlua Azul de Sangue" de janeiro de 2018. Ela foi uma combinação de fenômenos: Super porque era uma "superlua", nome dado à Lua cheia no momento em que está no ponto de sua órbita mais próxima da Terra. E foi azul porque era a segunda Lua cheia do mês.Já o "de sangue" porque ocorreu durante um eclipse lunar total, quando a Terra está entre o Sol e a Lua, impedindo que a superfície lunar seja iluminada diretamente.

 

Veja também


Planeta errante do tamanho da Terra é descoberto vagando pela Via Láctea. VEJA FOTOS


Como descoberta de água na Lua pode acelerar planos da Nasa para montar base no satélite

 


 

Nesse momento ela assume uma cor avermelhada devido ao pouco de luz que é filtrada por nossa atmosfera e elimina o azul, cor do nosso céu. As frequências restantes, vermelha, laranja ou amarela, são refletidas na Lua e lhe dão uma cor peculiar.

 

Curiosamente, a Lua Azul deste dia das bruxas também e uma "minilua" ou "microlua", nome dado a uma Lua Cheia que ocorre quando ela está no ponto de sua órbita mais distante da Terra, o que faz com que pareça menor que o normal no céu.É o oposto das "superluas" das quais já falamos.

 

Entretanto, é dificil notar a diferença a olho nu, a não se que você seja um observador habitual da Lua.

 

Meteoros Taurídeos

 


Nesta semana também já está acontecendo a chuva do meteoros taurídeos, que tem esse nome pois parecem emanar da constelação de Touro. Ela começou na última terça-feira (20), mas ainda estamos longe do "pico" do fenômeno, o momento de maior intensidade, que acontecerá em 12 de Novembro.

 

Mesmo assim, se você estiver em um local com céu limpo, pouca poluição luminosa e um pouco de sorte, poderá ver alguns meteoros antes mesmo desta data.Considerando um observador em Brasília, a constelação de Touro aparecerá no horizonte a partir das 19h, entre o oeste e o noroeste. Mas sua melhor chance de observar algo é por volta da 01h00, quando ela estará no ponto mais alto do céu.

 

Uma chuva de meteoros registrada em uma foto de longa exposição. Foto: Fernando Rodrigues em UnsplashEntretanto, esteja ciente de que os Taurídeos são uma chuva de meteoros de baixa intensidade. Segundo o site In the Sky, um observador em um local com céu limpo e escuro (sem poluiçao luminosa e durante a Lua Nova, por exemplo) pode esperar ver de três a cinco meteoros por hora.

 

Urano em oposição

 


Além da Lua Azul, este sábado tem outro fenômeno: o planeta Urano estará em oposição, ou seja, diretamente oposto ao Sol. Isso fará com que ele fique excepcionalmente brilhante, e muito mais fácil de observar.Ao contrário da Lua Azul e dos meteoros Taurídeos, para ver Urano você vai precisar de um equipamento "altamente especializado": um binóculo.

 

Sim, só isso. Considerando um observador em Brasília, o planeta será visivel a partir das 19:45, e atingirá seu ponto mais alto no céu às 23:54. Procure um pontinho azul-esverdeado próximo à Lua, a noroeste.

 

Como se orientar

 


Para facilitar a orientação e saber em que direção olhar, é importante identificar os principais pontos cardeais. Para isso, você pode usar um velho truque por meio de uma bússola ou app de astronomia em seu celular.O velho truque é baseado numa frase que você deve ter aprendido na escola: “o sol nasce a leste e se põe a oeste”.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram. 

Entre no nosso Grupo de WhatsApp.

 

Fique em pé e estique os braços, com o direito apontando para o nascente, e o esquerdo para o poente. Então você terá o leste à direita, o norte à frente, o oeste à esquerda e sul atrás de você.Quanto às bússolas, quem usa um iPhone não precisa de um app extra: basta usar o “Bússola”, que é parte do iOS. Para Android minha recomendação é o “Apenas uma bússola”, da PixelProse SARL, que é bonito, simples, gratuito e, mais importante, sem anúncios.

 

 Fotos: Reprodução

 

Outra opção é usar um app de astronomia, que usa a bússola do celular junto com sua localização obtida via GPS identificar o que você está apontando ou indicar para onde olhar. Uma boa opção é o Sky Safari, da Simulation Curriculum Corp, que está disponível em versões para Android e iOS e pode ser usado gratuitamente.  


O Dia

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

LEIA MAIS

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Copyright © 2013 - 2020. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.