16 de Abril de 2024 - Ano 10
NOTÍCIAS
Ciência e Tecnologia
03/03/2024

Poluição afeta a capacidade das mariposas de cheirar flores, revela estudo

Foto: Reprodução

O perfume das flores não é apenas um deleite para os humanos; é uma característica para a sobrevivência das plantas, que dependem desses sinais olfativos para atrair polinizadores.

 

No entanto, um estudo recente publicado na revista Science revela que a poluição do ar, em particular o ozônio e os radicais nitrato, está prejudicando esse delicado equilíbrio e ameaçando a polinização noturna, essencial para a reprodução de várias espécies.

 

Pesquisadores da Universidade de Washington, liderados por Jeremy Chan, conduziram a pesquisa que avaliou a interação entre mariposas noturnas e flores de prímula.

 

Veja também

 

Por que reproduzir o corpo humano ainda é uma barreira para ferramentas de IA? Confira

 

Fake Out of Home nas estratégias de marketing

 

Os cientistas descobriram que o ozônio e os radicais nitrato, subprodutos comuns da exaustão de veículos e da queima de combustíveis fósseis, desativam os produtos químicos de atração presentes no perfume da flor. Isso resulta em uma redução significativa no número de mariposas visitando as flores de prímula.

 

IMPACTOS DA POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA NA POLINIZAÇÃO

 

(Fonte: Getty Images/Reprodução)

 

O estudo não apenas identificou os impactos, mas também desvendou os mecanismos precisos envolvidos. Usando técnicas avançadas como cromatografia gasosa e espectrometria de massa, os pesquisadores identificaram os compostos olfativos específicos da prímula.

 

Ao expor esses compostos a poluentes atmosféricos, os cientistas observaram uma degradação significativa, destacando como a poluição afeta diretamente a química essencial para atração de polinizadores.

 

O papel vital desses polinizadores noturnos na produção de frutos destaca a urgência de enfrentar a poluição atmosférica, uma vez que ela não apenas ameaça as mariposas, mas também compromete integralmente o equilíbrio do ecossistema.

 

Essa minuciosa análise oferece informações cruciais sobre a interação entre os insetos e as flores, e fornece um alicerce valioso para pesquisas futuras e a implementação de medidas corretivas.

 

IMPACTOS GLOBAIS NA POLINIZAÇÃO

 

(Fonte: Getty Images/Reprodução)

Fotos:Reprodução

 

Os resultados do estudo não se limitam a uma localidade específica. Eles apontam para uma preocupante conclusão global: a poluição por ozônio e nitrato pode estar prejudicando a capacidade dos polinizadores em detectar suas plantas hospedeiras em mais de 75%.

 

Isso representa uma ameaça substancial à biodiversidade, com implicações além da produção de frutas e sementes, afetando todo o ecossistema. A pesquisa destaca a necessidade de ações coordenadas para mitigar a poluição do ar em níveis globais.

 

Em meio a essa análise preocupante, resta uma fresta de esperança. O progresso nas proteções ambientais desde a década de 1980 demonstra que ações podem reduzir significativamente a poluição atmosférica.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

Entre no nosso Grupo de WhatAppCanal e Telegram

 

A transição para fontes de energia mais limpas e a promoção de meios de transporte sustentáveis são passos fundamentais para preservar não apenas a qualidade do ar para os humanos, mas também para garantir que as mariposas, e outros polinizadores, possam continuar desempenhando seu papel vital no equilíbrio ecológico. Esse alerta científico destaca a responsabilidade coletiva de proteger nosso planeta e suas intricadas redes de vida. 

 

Fonte:Mega Cuiroso

LEIA MAIS
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Acompanhe o Portal do Zacarias nas redes sociais

Copyright © 2013 - 2024. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.