Notícias

Compartilhar Imprimir

Curiosidade

12/06/2019

Por que o Dia dos Namorados é em junho no Brasil e em fevereiro no resto do mundo?

Compartilhar:

Foto: Getty Images / BBC Brasil

Qual a origem do Dia dos Namorados? A comemoração no Brasil, em 12 de junho, é em uma data diferente de outros países, que celebram o chamado Valentine

Qual é a origem do Dia dos Namorados no Brasil? Enquanto os Estados Unidos e a Europa comemoram o chamado "Valentine's Day" (ou Dia de São Valentim), em 14 de fevereiro, por aqui, o feriado do romance é celebrado em 12 de junho desde 1948.

 

E o motivo é exclusivamente comercial.

 

A ideia de estabelecer a comemoração veio do publicitário João Doria, pai do ex-prefeito de São Paulo João Doria Jr. Dono da agência Standart Propaganda, ele foi contratado pela loja Exposição Clipper com o objetivo de melhorar o resultado das vendas em junho, que sempre eram muito fracas.

 

Veja também 

Cosplayer cria asas que se movem em sua fantasia de Malévola. CONFIRA

Veja os cinco sinais de alerta ajudam a identificar pintas perigosas na pele

 

Inspirado pelo sucesso do Dia das Mães, Doria instituiu outra data para trocar presentes no ano: o Dia dos Namorados.

 

Outros países celebram a data em fevereiro (Foto: AFP / BBC Brasil)


Junho foi escolhido porque era justamente o mês de desaquecimento das vendas. O dia 12 foi escolhido por ser véspera da celebração de Santo Antônio, que já era famoso no Brasil por ser o santo casamenteiro.

 

Unindo, então, o útil ao agradável, Doria criou a primeira propaganda que instituiria a data no país.

 

"Não é só com beijos que se prova o amor!", dizia um slogan do primeiro Dia dos Namorados brasileiro. "Não se esqueçam: amor com amor se paga", afirmava outro. A propaganda foi julgada a melhor do ano pela Associação Paulista de Propaganda à época.

 

Slogan de propaganda do Dia dos Namorados criada por João Doria
Texto de João Doria, arte de (Foto: Fritz Lessin / BBC Brasil)


A data começou a "pegar" no Brasil no ano seguinte, quando mais regiões começaram a aderir — posteriormente, a comemoração se tornou nacional.

 

Consumidor cauteloso

 

Atualmente, o Dia dos Namorados já é a terceira melhor data para o comércio no país — atrás apenas do Natal e do Dia das Mães. A média do faturamento do dia romântico já chega perto de R$ 1,5 bilhão.

 

Mas, segundo previsão da Fecomercio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo), o consumidor paulistano pretende gastar menos com presente do Dia dos Namorados em 2018 do que no ano passado.

 

Com o incentivo à troca de presentes entre namorados, a data ajudou a aumentar

as vendas do comércio em junho (Foto: Getty Images / BBC Brasil)


O valor médio do presente deve ser de R$ 197, recuo de 4,4% em relação a 2017, que foi de R$ 206. A sondagem ouviu 1.118 consumidores na capital nos dia 1º, 4 e 5 do mês.

 

O número de pessoas que pretendem trocar presente na data também caiu em relação ao ano passado. Entre os 63% dos consumidores que disseram namorar ou serem casados, 59% pretendem presentear — uma redução de 7 pontos porcentuais em relação a 2017.

 

Dia de São Valentim

 

A origem do Valentine's Day (Dia de São Valentim), celebrado nos Estados Unidos e na Europa, é muito anterior ao Dia dos Namorados no Brasil. A data começou a ser celebrada no século 5.

 

Há algumas explicações para a história, mas a mais famosa é a de que São Valentim era um padre de Roma que foi condenado à pena de morte no século 3.

 

Segundo esse relato, o imperador Claudio 2 baniu os casamentos naquele século por acreditar que homens casados se tornavam soldados piores — a ideia dele era de que solteiros, sem qualquer responsabilidade familiar, poderiam render melhor no exército.

 

Valetim, porém, defendeu que o casamento era parte do plano de Deus e dava sentido ao mundo. Por isso, ele passou a quebrar a lei e organizar cerimônias em segredo.

 

No Brasil, Santo Antônio é mais famoso como casamenteiro do que

São Valentim (Foto: BBC Brasil)


Quando o imperador descobriu, o padre foi preso e sentenciado à morte no ano 270 d.C.

 

Mas, durante o período em que ficou preso, Valentim se apaixonou pela filha de um carcereiro. No dia do cumprimento da sentença, ele enviou uma carta de amor à moça assinando "do seu Valentim" — o que originou a prática moderna de enviar cartões para a pessoa amada no dia 14 de fevereiro.

 

Foi apenas dois séculos depois que a data passou a ser efetivamente comemorada, quando o papa Gelásio instituiu o Dia de São Valentim, classificando-o como símbolo dos namorados.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no Facebook e no Twitter.

 

A comemoração foi criada quando a Igreja transformou em festa cristã uma antiga tradição pagã – um festival romano de três dias chamado Lupercalia. O evento, ocorrido no meio de fevereiro, celebrava a fertilidade. Seu objetivo era marcar o início oficial da primavera.

 

Dia de São Valentim é famoso até mesmo em alguns países muçulmanos - onde gera

polêmica e protestos, muitas vezes (Foto: Reuters / BBC Brasil)


Mas há ao menos outras duas figuras históricas que disputaram o título de São Valentim associado a essa data. Uma delas é um bispo de uma cidade próxima a Roma — na região da atual Terni — e a outra, um mártir do norte da África. Como não se sabe muito sobre essas duas outras figuras, o padre de Roma acabou se tornando o mais conhecido dos padroeiros dos namorados.

 

BBC Brasil / R7

Deixe seu comentário

Nome:

Mensagem:

publicidade

Copyright © 2013 - 2019. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.