24 de Fevereiro de 2024 - Ano 10
NOTÍCIAS
Qualidade de Vida
12/02/2024

Quer prevenir a impotência? Estudo sugere forma simples - e agradável - de fazer isso. SAIBA QUAL

Foto: Reprodução

Ficar impotente na terceira idade é provavelmente um dos maiores medos dos homens. Mas, um novo estudo sugere uma maneira fácil e agradável de prevenir esse problema: ter ereções regulares ao longo da vida.

 

Pesquisadores do Karolinska Institutet e da Universidade de Uppsala, ambos na Suécia, descobriram que células chamadas fibroblastos têm um papel até então desconhecido e muito importante a desempenhar na regulação do fluxo sanguíneo no pênis. Quando um homem fica excitado, os fibroblastos nos órgãos genitais ajudam a dilatar os vasos sanguíneos – levando a uma ereção mais duradoura.

 

Mais importante ainda, eles descobriram que quanto mais ereções um homem tem, mais fibroblastos ficam disponíveis para ajudar a prolongar futuros momentos íntimos.

 

Veja também

 

Pouco calórico, vegetal desincha e aumenta a saciedade. Saiba qual é

 

Sexo seguro: confira 4 dicas para se proteger no carnaval

 

O estudo, publicado recentemente na revista Science, foi feito em ratos, mas fornece informações que poderão um dia levar a novos tratamentos para a disfunção erétil em humanos, sugeriram os pesquisadores.

 

Os mecanismos básicos de ereção são muito semelhantes em todos os mamíferos no que diz respeito à anatomia, estrutura celular e assim por diante.

 

Quando os homens ficam excitados, o cérebro envia sinais nervosos ao pênis. A ativação das terminações nervosas leva ao aumento do fluxo sanguíneo nos corpos cavernosos – tecido sensível e esponjoso que corre ao longo da haste do pênis que pode se encher de sangue e aumentar quando os vasos sanguíneos se expandem – resultando em uma ereção.

 

No estudo, os pesquisadores deram aos ratos ereções regulares, estimulando uma região do cérebro responsável pela excitação, e observaram o número de fibroblastos.

 

Eles descobriram que os fibroblastos são fundamentais na criação de ereções. Essas células causam ereções ao absorver substâncias químicas que levam à expansão dos vasos sanguíneos no pênis, descobriu o estudo.

 

A eficácia desse processo depende do número de fibroblastos. O estudo descobriu também que uanto mais ereções os ratos tinham, mais fibroblastos existiam e vice-versa.

 

“Na verdade, não é tão estranho. Se você se esforça muito, seu corpo se adapta. Se você correr regularmente, eventualmente será mais fácil respirar enquanto corre.", disse Christian Goritz, pesquisador sênior do Departamento de Biologia Celular e Molecular do Karolinska Institutet.

 

Os investigadores também descobriram que os ratos mais velhos tinham menos fibroblastos no pênis, o que também se refletiu num menor fluxo sanguíneo. A capacidade de obter uma ereção também diminui com a idade nos humanos. Diante das novas descobertas, os pesquisadores sugerem que pode ser em parte devido ao menor número de fibroblastos no órgão genital masculino.

 

A disfunção erétil ocorre quando o homem não consegue obter ou manter uma ereção por tempo suficiente para fazer sexo. A condição é muito comum e para muitos, é algo de curto prazo causado por fatores como estresse diário, álcool ou cansaço. Mas alguns homens podem experimentá-la durante um longo período de tempo devido a problemas físicos ou emocionais, ou uma mistura de ambos.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no FacebookTwitter e no Instagram.

Entre no nosso Grupo de WhatApp e Telegram 

 

O número de homens que procuram tratamento para a disfunção erétil aumentou nos últimos anos, no meio daquilo que alguns descreveram como uma “epidemia silenciosa”, de acordo com estudos que rastreiam roteiros preenchidos para a doença. O aumento tem sido associado a um aumento nas taxas de obesidade, problemas de saúde mental e um consumo excessivo de pornografia.

 

Fonte:O Globo
 

LEIA MAIS
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome:

Mensagem:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade

Acompanhe o Portal do Zacarias nas redes sociais

Copyright © 2013 - 2024. Portal do Zacarias - Todos os direitos reservados.